Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 26 de dezembro de 2016. Atualizado às 16h49.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Varejo

26/12/2016 - 12h08min. Alterada em 26/12 às 16h33min

Vendas a prazo no Natal caem 1,46% na comparação com igual período de 2015

Indicador acumula três anos consecutivos de retração

Indicador acumula três anos consecutivos de retração


GILMAR LUÍS/JC
As vendas a prazo neste Natal registraram queda de 1,46% na comparação com igual período de 2015, informaram nesta segunda-feira (26), o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). A pesquisa considerou a semana que antecedeu o Natal, entre os dias 18 e 24 de dezembro. Com esse resultado, o indicador acumula três anos consecutivos de retração. No entanto, a queda deste ano foi bem menos intensa do que a apresentada em 2015, de 15,84%.
"O resultado negativo já era aguardado pelos lojistas e reflete a tendência de desaquecimento das vendas no varejo observado ao longo de 2016 em virtude do cenário econômico desfavorável, com crédito mais caro, inflação elevada, aumento do desemprego e baixa confiança do consumidor para se endividar", analisa o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro. "Ainda assim, vemos uma forte desaceleração na queda do volume de vendas, indicando que os piores momentos da crise ficaram para trás."
Segundo o presidente da CNDL, Honório Pinheiro, a queda no volume de vendas parceladas não significa que o brasileiro deixou presentear. "Os consumidores estão mais preocupados em não comprometer o próprio orçamento com compras parceladas, por isso optaram por presentes mais baratos e geralmente pagos à vista, as famosas lembrancinhas", diz.
As instituições também relataram que as vendas a prazo neste Natal, período mais importante para o faturamento e volume de vendas no comércio, repetiram o comportamento baixo das outras datas comemorativas de 2016. Mas o recuo das compras parceladas natalinas foi menos intenso do que nos demais dias festivos. As vendas a prazo tiveram retração maior no Dia das Mães (-16,40%), seguido do Dia dos Namorados (-15,23%), Dia das Crianças (-9,02%) e Dia dos Pais (-7,15%).
A expectativa de movimento no comércio varejista nos últimos dias deste ano e em janeiro dependerá, segundo a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, da criatividade dos lojistas e da atratividade das promoções. "A expectativa é de que as promoções reaqueçam o mercado até o final de janeiro. Com os tradicionais descontos, o comerciante tem a oportunidade de emplacar novas vendas para melhorar o fraco desempenho no Natal", afirma Kawauti.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Dorian R. Bueno 26/12/2016 15h12min
EFEITO POSITIVO DAS FESTAS DE FINAL DE ANO !!!nnQuem dera se nos demais dias do ano fosse possível ver as pessoas se abraçando como nos dias que antecedem o Natal e Ano Novo. Desde o dia 17/12, uma semana antes do início do período de festas, pude ver pessoas se abraçando muito mais e a partir dia 20/12 quando saiu à última parcela do 13º salário para alguns privilegiados, foi mais maravilhoso por que começou fluir até mesmo alguns presentes. É um lance espontâneo que sai ao natural do coração das pessoas, e chamo isto de efeito positivo pela sensibilidade que estão neste período do ano, loucos para explodir, sair de férias e comemorar mais um ano de conquistas e sobrevivência junto a nós humanos. Sempre que vi alguém se despedindo desde o dia 17/12, as felicitações VÃO COM DEUS, QUE DEUS LHE ABENÇOE, foram acompanhadas de outras como FELIZ NATAL PARA VOCÊ E OS SEUS..., SAÚDE, AMOR, JUÍZO, E FÉ EM JESUS CRISTO. Todas estas frases de despedidas do nosso cotidiano ficam mais charmosas, preenchem este momento de alegria e alto astral, por que as pessoas se revestem desde Espírito Natalino e ficam mais espiritualizadas, dóceis, sensíveis, românticas, tristes, e tudo acontece no estado emocional do ser humano. Já que o mundo não acabou podemos pedir para o nosso amado DEUS mudar este calendário para que possamos ter muito mais este clima de Natal durante os anos de 2017, 2018, 2019, 2020... Eu fico mais feliz cada vez que alguém me abraça e deseja coisas legais para mim e minha família, a minha recíproca também é muito verdadeira, e nem consigo imaginar que uma pessoa possa abraçar a outra e com aquele sorriso de felicidade, desejar o pior sem constrangimento. Isto sim é o fim do mundo racional. Recebam mais uma vez deste amigo mais alguns abraços para fortalecer o NATAL que para mim é todos os dias já que a nossa ÁRVORE fica ARMADA o ANO TODO lá em casa, e até o dia que pudermos comemorar e agradecer a DEUS por ter colocado JESUS entre nós. Amém. O ano de 2017 já está pedindo passagem para quem sabe ajudar todo este POVO FELIZ na realização dos seus SONHOS. Com certeza os AMIIGOS já devem estar gritando ALÔ HARMONIA, DERRAMA TUAS LÁGRIMAS, que vamos formar um RIO de FELICIDADES e EMOÇÕES junto aos nossos FAMILIARES e AMIGOS. Finalizando, desejo que possamos abrir nossos braços com as mãos bem abertas e abraçar bem forte cada amigo, irmão que desejarmos abraçar, não somente neste período de festas, mas durante os dias normais de nossas vidas que virão em 2017... Abs. Dorian Bueno Google+, POA, 26.12.2016 n nnn