Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 23 de dezembro de 2016. Atualizado às 09h01.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura

23/12/2016 - 10h00min. Alterada em 23/12 às 10h02min

IPC-S sobe e apresenta variação de 0,24% na terceira semana de dezembro

A maior contribuição partiu do grupo Alimentação, com destaque para o item refeições em bares e restaurantes

A maior contribuição partiu do grupo Alimentação, com destaque para o item refeições em bares e restaurantes


TÂNIA REGO/ABR/JC
Agência Brasil
O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), calculado pela Fundação Getulio Vargas, apresentou variação de 0,24% na terceira semana de dezembro. A taxa é 0,07 ponto percentual acima da registrada na última divulgação. Em seis das oito classes de despesa pesquisadas houve acréscimo nas taxas de variação.
A maior contribuição partiu do grupo Alimentação (0,17% para 0,35%), com destaque para o item refeições em bares e restaurantes, em que a taxa passou de 0,55% para 0,72%. Os outros grupos que registraram aumento nas taxas de variação foram Transportes (0,30% para 0,55%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,61% para 0,63%), Vestuário (0,28% para 0,46%), Despesas Diversas (0,78% para 1,14%) e Comunicação (0,06% para 0,10%).
Segundo a FGV, nessas classes de despesa, os itens que merecem destaque são gasolina (-0,30% para 0,76%), artigos de higiene e cuidado pessoal (0,77% para 0,87%), roupas (0,37% para 0,51%), cigarros (1,67% para 2,44%) e pacotes de telefonia fixa e internet (-0,33% para 0,00%). Em sentido contrário, apresentando decréscimo nas suas taxas de variação, aparecem os grupos Habitação (-0,48% para -0,64%) e Educação, Leitura e Recreação (1,06% para 1,05%), com as maiores contribuições partindo dos itens tarifa de eletricidade residencial (-4,21% para -5,56%) e excursão e tour (1,19% para 0,09%).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia