Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 23 de dezembro de 2016. Atualizado às 08h11.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Ações de bancos ficam novamente em foco e a maioria das bolsas da Europa sobe

As bolsas europeias têm um pregão em geral positivo nesta sexta-feira (23), embora com volumes mais baixos no último pregão antes do Natal. As ações de bancos estavam novamente no radar, com investidores analisando as notícias de investigações dos EUA contra alguns bancos e também o fato de que o governo da Itália agirá de fato para resgatar o Monte dei Paschi.

O governo dos EUA chegou a acordos multibilionários com o Deutsche Bank e o Credit Suisse, em casos que remetem à época da crise do setor imobiliário no país. As ações do Deutsche Bank subiam 2,63% em Frankfurt, após o governo do presidente Barack Obama chegar a um acordo de US$ 7,2 bilhões com o maior banco alemão em um caso que envolvem títulos lastreados em hipotecas. Os acionistas temiam que o valor da multa para o Deutsche Bank pudesse ser muito maior, após o Departamento de Justiça pedir inicialmente US$ 14 bilhões. A ação chegou a subir 5% em Frankfurt com a notícia, depois reduziu os ganhos

Já o papel do Credit Suisse caía 0,85% em Zurique, revertendo alta de 2% de mais cedo logo após o banco suíço anunciar que chegou a um acordo nos EUA por causa da venda de títulos lastreados em hipotecas. O acordo do Credit Suisse ficou em cerca de US$ 5,3 bilhões.

As ações do Barclays recuavam 1,43%, após os EUA apresentarem uma ação contra o banco por supostas irregularidades na venda de mais de US$ 30 bilhões em títulos. O banco disse que pretende resolver o assunto o mais rápido possível e que considera que as alegações "não correspondem aos fatos".

Na Itália, as ações do Monte dei Paschi foram suspensas. Mais cedo, o banco anunciou que iria aceitar um plano de resgate do governo, após não conseguir levantar mais capital com investidores privados. No setor bancário italiano, UniCredit subia 1,40%, Intesa Sanpaolo ganhava 1,98% e Banca Popolare de Milano, 0,99%.

Na agenda de indicadores, o Produto Interno Bruto (PIB) do Reino Unido cresceu 0,6% no terceiro trimestre ante o anterior, um pouco acima da alta de 0,5% antes calculada. Já na comparação anual a alta do PIB foi de 2,2% no terceiro trimestre, abaixo dos 2,3% antes apontados. Analistas previam alta de 0,5% no trimestre e de 2,3% no ano. O PIB da França, por sua vez, avançou 0,2% no terceiro trimestre ante o anterior, como esperado, e cresceu apenas 1,0% na comparação anual no período, abaixo da expectativa de +1,1%.

Nesta sexta-feira, a Bolsa de Londres fechará às 10h30min (de Brasília), por causa das comemorações do Natal. Às 8h37min, Londres caía 0,04%, Frankfurt subia 0,10%, Paris tinha alta de 0,11% e Milão, de 0,92%. Na Bolsa de Madri, o índice Ibex-35 subia 0,43% e, em Lisboa, a bolsa tinha alta de 0,40%. No câmbio, o euro avançava a US$ 1,0453 e a libra recuava a US$ 1,2264.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia