Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 23 de dezembro de 2016. Atualizado às 00h06.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

CONJUNTURA

Notícia da edição impressa de 23/12/2016. Alterada em 22/12 às 21h08min

Banco Central irá regular prazo máximo de 30 dias para rotativo do cartão

Emissores de cartões de crédito terão 90 dias para se adequar às novas regras

Emissores de cartões de crédito terão 90 dias para se adequar às novas regras


JC
O cliente que entrar no rotativo do cartão de crédito poderá ficar nessa modalidade de crédito, a que possui as taxas de juros mais elevadas, por, no máximo, 30 dias. Se não liquidar a dívida, automaticamente será destinado a uma opção de parcelamento que tende a ter um custo menor. A medida foi anunciada pelo presidente Michel Temer nesta quinta-feira. As regras devem ser divulgadas pelo Banco Central (BC) em breve, e os emissores desses plásticos terão 90 dias para se adequar às novas regras, segundo afirmou Marcelo Noronha, presidente da Associação Brasileira das Empresas de Cartões (Abecs).
A prática de oferecer o parcelamento já é largamente utilizada pelos bancos. A diferença é que isso agora será compulsório caso o cliente fique mais de 30 dias no rotativo, que é quando o cliente não paga o valor total da fatura no dia do vencimento e precisa arcar com o custo dessa rolagem a um juro que é de 457,8% ao ano, segundo o BC.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia