Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 20 de dezembro de 2016. Atualizado às 08h20.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura internacional

Alterada em 20/12 às 09h24min

Itália pede aval parlamentar por precaução para emitir dívida e socorrer bancos

O governo italiano requisitou permissão parlamentar para emitir até 20 bilhões de euros em dívida adicional, preparando terreno para uma possível ação voltada a ajudar vários bancos em dificuldade no país, entre eles o Banca Monte dei Paschi di Siena. O gabinete aprovou a medida no fim da segunda-feira.
Segundo o governo, a requisição foi uma medida de "precaução", no momento em que o Monte dei Paschi lança esforço de última hora para levantar 5 bilhões de euros em capital de investidores privados e evitar um resgate do governo.
O banco necessita levantar mais capital como parte de uma grande limpeza em seu balanço combinada com o Banco Central Europeu (BCE). Caso não consiga fazê-lo, o governo italiano pode intervir e ajudá-lo com um pacote, possivelmente já na sexta-feira, disse uma fonte do Tesouro há alguns dias.
O ministro da Economia, Pier Carlo Padoan, afirmou em entrevista coletiva na segunda-feira que 20 bilhões de euros em novos fundos iriam, se utilizados, aumentar a dívida nacional da Itália.
Caso o governo necessite ajudar o Monte dei Paschi, poderia também decidir por injeções de capital em vários outros bancos com dificuldades. Uma fonte familiarizada com a avaliação do governo disse na semana passada que operações do tipo poderiam representar 15 bilhões de euros, incluindo a operação no Monte dei Paschi.
O Parlamento italiano deve votar e autorizar a emissão de dívida nacional nos próximos dias.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia