Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 15 de dezembro de 2016. Atualizado às 11h55.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura

15/12/2016 - 12h57min. Alterada em 15/12 às 12h58min

Empresários voltam a ficar pessimistas com economia do País, revela CNI

O empresário da indústria voltou a mostrar pessimismo com a economia do País agora em dezembro depois de quatro meses de confiança. Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgada na manhã desta quinta-feira (15) mostra que o Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) caiu para 48 pontos neste mês e voltou a ficar abaixo da marca dos 50 pontos do estudo, que separa o otimismo do pessimismo.
Segundo a CNI, desde setembro, quando alcançou 53,7 pontos, o índice acumula uma queda de 5,7 pontos. Os indicadores da pesquisa variam de zero a cem pontos. Quando estão abaixo de 50 pontos, apontam falta de confiança.
De acordo com a entidade, a variação negativa do Icei em dezembro é decorrente da piora da percepção do empresariado sobre a situação atual e das expectativas de desempenho de seus negócios e da economia para os próximos seis meses. O índice de condições atuais das empresas e da economia caiu de 43,8 pontos em novembro para 40,7 pontos neste mês. O índice de expectativas recuou de 55,8 pontos para 51,6 pontos.
O estudo mostra ainda que a falta de confiança é maior entre as empresas de pequeno porte, com queda no indicador de 48,7 pontos em novembro para 44,4 pontos em dezembro. Nas grandes empresas, o Icei recuou de 53,5 para 50,3 pontos. Nas médias, o indicador passou de 51 pontos para 46,7 pontos.
Esta edição da pesquisa ouviu 2.971 empresas em todo o País entre os dias 1º e 12 de dezembro. Dessas, 1.174 são pequenas; 1.112, médias; e 685, grandes.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia