Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 14 de dezembro de 2016. Atualizado às 21h59.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

comércio exterior

Notícia da edição impressa de 15/12/2016. Alterada em 14/12 às 22h29min

Movimentação aumenta no porto do Rio Grande

Gado, celulose e cevada foram os destaques da movimentação durante o período

Gado, celulose e cevada foram os destaques da movimentação durante o período


DIVULGAÇÃO/JC
A Superintendência do Porto do Rio Grande (Suprg) divulgou ontem os dados referentes aos 11 meses do ano 2016 do complexo portuário. Até novembro, mais de 35 milhões de toneladas de cargas passaram pelo porto, dando seguimento ao processo de crescimento numérico que acompanhou o ano. A carga geral é o grande destaque, impulsionada maior atividade industrial do Rio Grande do Sul.
"Estamos acompanhando os números do complexo e também os dados que chegam do setor produtivo. O porto nada mais é do que um reflexo da produção do Rio Grande do Sul com destino à exportação. Estamos satisfeitos com o desempenho que estamos obtendo até o momento", afirma o superintendente do porto do Rio Grande, Janir Branco.
Até novembro, o crescimento é de 0,5% quando comparado ao mesmo período de 2015. O total movimentado de janeiro a novembro foi de 35.753.264 toneladas. A expectativa para dezembro é que, ao fim do ano, ocorra um fechamento similar ao de 2015, com possibilidade de novo recorde.
A carga geral foi o grande destaque das operações portuárias, com crescimento de 17,7%, impulsionado pelo movimento de celulose, resultado das expansões da CMPC Celulose Riograndense em Guaíba. Somente desse produto, já foram mais de 1,2 milhões de toneladas. Também se destaca nesse segmento o fumo não manufaturado (350 mil t) e o frango congelado (205 mil t). Ao total, a carga geral já movimentou mais de 9,6 milhões de toneladas.
Já nos granéis sólidos o destaque é o desembarque de cevada, que cresceu 46,9%. O gado vivo também é destaque no complexo, principalmente, pelo fato de utilizar o cais público do Porto Novo. No acumulado de 2015 foram apenas nove mil cabeças, enquanto no ano atual já são mais de 49 mil com o embarque que ocorreu no dia 13 de dezembro. "A diversificação das cargas no ano de 2016 mostra que o complexo está apto ao transporte dos mais variados segmentos produzidos. Os grãos sempre serão nosso carro-chefe, mas estamos vendo o crescimento de novos tipos de produtos, com valor agregado, que auxiliam a dinamizar a economia do porto e do Estado", conclui Branco.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia