Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 13 de dezembro de 2016. Atualizado às 21h45.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

consumo

Notícia da edição impressa de 14/12/2016. Alterada em 13/12 às 21h29min

Varejo encolhe 0,8%, pior taxa para outubro desde 2008, segundo pesquisa do IBGE

Puxada por uma queda no desempenho de hiper e supermercados, as vendas no varejo recuaram 0,8% de setembro para outubro, segundo a Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgada ontem pelo IBGE. Foi a quarta contração mensal seguida e o pior desempenho para o mês desde 2008 (-1%). Frente ao mesmo mês de 2015, o recuo foi muito mais intenso, de 8,2% - a 19ª taxa negativa consecutiva nessa comparação e a pior desde maio (9%). No ano, o volume de vendas encolheu 6,7%. Em 12 meses, a retração chega a 6,8%, a maior desde 2001.
"O resultado de outubro amplia o ritmo de queda do setor", avalia a gerente da Coordenação de Serviços e Comércio do IBGE, Isabella Nunes. Combustíveis também puxaram o resultado de outubro para baixo, mostrando a dificuldade de recuperação econômica mesmo diante dos sinais de descompressão da inflação. Para Isabella, esse contexto mostra o peso da inflação e da queda do poder de compra das famílias.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia