Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 29 de dezembro de 2016. Atualizado às 21h03.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Eduardo Bins Ely

Vida Social

Notícia da edição impressa de 30/12/2016. Alterada em 29/12 às 18h12min

Pôr do sol

Sara Philippi e Daniella Sá no Cafe de La Musique

Sara Philippi e Daniella Sá no Cafe de La Musique


TIAGO MYNT/DIVULGAÇÃO/JC
Marjori Michelin, interina
O Cafe de La Musique de Florianópolis está cumprindo a promessa que fez de que os sunsets da temporada seriam quentes. Rolam durante a tarde e parte da noite, com o pôr do sol no meio, justificando seu nome. A lista de bonitas e bonitos que passa por lá é robusta, com gente vinda de todo lado, atraída pelos encantos de Jurerê Internacional e sua borbulhante vida social. Para o Réveillon, como a coluna já anunciou, não há mais ingressos, mas, no domingo, o rebolado é com Valesca Popozuda.

Misto quente

Eliete Albino aprovou mistura de ritmos do festival em Caxias
Eliete Albino aprovou mistura de ritmos do festival em Caxias
ROBERTO LIMA /ROBERTO LIMA
Instituído em outubro, o Mix Festival mescla sertanejo, funk, pagode e eletrônico num só evento e caiu no gosto dos caxienses, por isso ganhou edição especial de final de ano. A função se realizou no Bulls Brasil, no Moinho da Estação, teve show de dupla sertaneja Mateus & Fabiano e do cantor, idem, Marcelo Maier, seguindo, depois, com os DJs Luciano Lancini, Lilo Lorandi, Rafael Palandi e Luciano Rosa. A miscelânea mostra que os ritmos são só detalhe, o que importa mesmo é o festerê.

Grande encontro

Quem escolheu as areias de Copacabana para brindar 2017 vai curtir a comemoração de 20 anos do espetáculo Grande Encontro, com Elba Ramalho, Geraldo Azevedo e Alceu Valença. Além da idade dos protagonistas, a diferença é que o original era acústico e o atual, elétrico. Não vão faltar clássicos como Banho de cheiro e Táxi lunar, mas Chega de saudade, de Tom e Vinícius, foi especialmente preparada para a festa.

Litoral

Rap e funk darão o ritmo da inauguração da Rayo, do DJ Gabriel, em Atlântida, no Réveillon. A ocasião ganhou o sugestivo nome de A Festa do Lado e terá open bar de Heineken a noite inteira, prometendo ser uma das festas quentes da virada de ano pelas bandas do Litoral. A casa deve ser sucesso, já que a programação de shows para o mês de janeiro está repleta, e é isso que o povo quer quando está na praia, muita música e balada boa.

Arco-íris

Qual é a cor da virada? O branco é quase unanimidade, mas quem preferir variar tem opções interessantes. Os umbandistas recomendam usar verde, de Oxóssi, que será o orixá regente do novo ano. Já a astrologia tende para o azul-hortênsia, uma mescla de cinza, preto e roxo, que são os tons de Saturno, o planeta de 2017, com o azul de Sagitário, o signo pelo qual ele transita. A cor é bacana, mas não precisa ser look total, um toque já basta.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia