Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 02 de janeiro de 2017. Atualizado às 08h13.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Osni Machado

Empresários & Cia

Notícia da edição impressa de 02/01/2017. Alterada em 02/01 às 09h15min

Previsul investe na região Sudeste e na interiorização

Com 33 anos, Pedroso está no comando de uma empresa centenária

Com 33 anos, Pedroso está no comando de uma empresa centenária


ANTONIO PAZ/JC
Uma empresa centenária e um jovem executivo podem ter muito em comum. A inovação, por exemplo. Por mais curioso que possa parecer, é essa um das características marcante na Previsul Seguradora, assegura o diretor-presidente da empresa, o advogado Renato Pedroso, 33 anos.
"A empresa completou 110 anos em 2016. Portanto, já sobreviveu a duas Guerras Mundiais e mudanças dramáticas na história da humanidade. E só sobreviveu porque nunca se acomodou" explica Pedroso, que iniciou na Previsul no departamento jurídico aos 23 anos, e diz já ter incorporado à carreira essa visão constantemente inovadora da empresa.
Em 2016, a Previsul somou cerca de R$ 260 milhões em prêmios emitidos e meta é chegar a R$ 350 milhões em 2017, de acordo com o executivo. A confiança vem de um conjunto de modernizações e estratégias que estão em andamento. O atual momento da companhia é descrito por Pedroso como "particular e peculiar": crescimento em meio à crise, e acima dos números de setor, e de investimento e expansão.
"Já somos uma empresa nacional, mas ainda com presença muito concentrada nos três estados do Sul. A maioria dos nossos negócios estão no RS, no oeste de Santa Catarina e no norte do Paraná. Já estamos na região Sudeste, nas capitais do Rio, São Paulo e Minas Gerais. Agora vamos buscar a interiorização nestes Estados" esclarece o diretor-presidente da empresa.
Em 2016, orçamento da companhia para investimentos foi de R$ 11 milhões em tecnologia (dos quais R$ 7 milhões já foram utilizados e outros R$ 4 milhões ainda serão aplicados) e mais R$ 3 milhões para a estrutura física da matriz, em Porto Alegre. Questionado sobre as razões do otimismo nos negócios, Pedroso afirma que vem da história da Previsul essa visão positiva.
"Por toda a experiência que a Previsul tem sabemos que momentos ruins passam. É sempre com esse norte que trabalham os gestores por aqui. Estamos sempre pensando na próxima página, na volta do crescimento" resume o executivo.
Como tanto fôlego, Pedroso encerrou 2016 comemorando a alta de 18% nos negócios, e ainda esperando mais 35% de expansão em 2017. E o executivo afirma que a demanda reprimida no setor ainda é alta. Tanto que a Previsul está retornando a um mercado de onde se retirou há 10 anos.
Além do segmento de seguro de vida, em grupo e para pequenas e médias empresas, a companhia voltará a atuar no seguro crédito. "Nesse segmento, a empresa responde pela quebra de garantia de pagamento. É voltando para que dar estabilidade a empresas que administram consórcio, sistema em que a inadimplência elevada pode vir a prejudicar o grupo inteiro de participantes" explica Pedroso.
A Previsul vem ampliando também os número de corretores com os quais trabalha. Hoje, são cerca de 4,4 mil, mas o grupo ganha corpo a cada dia. "Temos cadastrado cerca de 40 novos profissionais por dia".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia