Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 27 de dezembro de 2016. Atualizado às 10h24.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Osni Machado

Empresários & Cia

Notícia da edição impressa de 26/12/2016. Alterada em 25/12 às 19h45min

TI tem papel estratégico no mundo corporativo

Granville destaca um novo perfil de profissional multidisciplinar

Granville destaca um novo perfil de profissional multidisciplinar


ARQUIVO SBC/DIVULGAÇÃO/JC
A Sociedade Brasileira de Computação (SBC) constata mudanças significativas na área de Tecnologia da Informação (TI), que mostra a sua crescente importância dentro das organizações; acrescenta-se neste resultado positivo um novo perfil do profissional da área. Lisandro Zambenedetti Granville, presidente da SBC, informa que hoje, nas empresas, tudo está relacionado à tecnologia. "O trabalho vai além do suporte, ingressando em ações decisórias e de definição de estratégias das companhias com base na TI.
Granville lista competências relacionadas à TI, na atualidade, que englobam a sua participação na eficiência operacional e na redução de custos de otimização dos resultados dos negócios da empresa, bem como em aspectos relacionados à melhor eficiência na estratégia de gestão e, consequentemente, na ampliação de lucros.
Só para se ter uma ideia da força deste segmento, o Brasil tem 149.716 empresas ativas na área de Internet, que geram 400 mil empregos e cujo faturamento alcançou R$ 150 bilhões em 2015, de acordo com informações do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), segundo a Abranet (Associação Brasileira de Internet). "Mesmo em um panorama de instabilidade econômica e política que o País enfrenta, a indústria de TI terá um cenário com sinais de melhora a partir de 2017", projeta Granville.
A expectativa é de um crescimento de 1,6% nos investimentos alocados em recursos computacionais frente a 2016, segundo a Gartner, renomada empresa de consultoria, com sede em Stamford, Connecticut, Estados Unidos. "Já o IDC (Índice de Desempenho de Custo) indica que haverá uma expansão nos investimento em TI no Brasil. Estes números ratificam a importância do setor e a conquista de um espaço cada vez mais significativo nas empresas", cita o dirigente.
Ele acrescenta que, de acordo com a Forrester Research, conceituada empresa de análise, em 2017, mais de 50% dos gastos de TI das organizações serão para as tecnologias de 3ª plataforma, soluções e serviços, aumentando para mais de 60% até 2020.
Granville diz que as corporações estão em busca de profissionais multidisciplinares, que saibam se comunicar com fluência, criativos e que consigam interagir em várias áreas. Agregam-se ao novo perfil conhecimento da língua inglesa, técnicas de gestão e gerenciamento de projetos, habilidade no gerenciamento de pessoas.
A Sociedade Brasileira de Computação é uma associação científica, sem fins lucrativos. A instituição reúne pesquisadores, professores, estudantes e profissionais que atuam em pesquisa científica, educação e desenvolvimento tecnológico na área de Computação. A SBC faz parte da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e da International Federation for Information Processing (Ifip).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Edson Barros 27/12/2016 10h57min
O mundo corporativo de hoje depende da TI assim como o corpo humano do sistema circulatório. O nosso oxigênio produtivo depende da informação. A empresa que tratar esse tema como vital já possui um diferencial na competição do mercado do seu setor.