Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 20 de dezembro de 2016. Atualizado às 10h35.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Dom Jaime Spengler

A voz do Pastor

Notícia da edição impressa de 15/12/2016. Alterada em 14/12 às 20h25min

Deus que vem!

O Natal é a celebração de Deus que vem ao encontro do ser humano. No rosto de um menino envolto em faixas, contemplamos o Deus-Amor. Ele assume a natureza humana de forma singela e despojada, simples e pobre. O nascimento da Criança Divina é motivo de alegria: fomos visitados!
Francisco de Assis, no século XIII, quis representar de forma plástica o que se passou na pequena Belém, na Judeia. Para isso, pediu a um amigo que preparasse todo o necessário para que as pessoas pudessem contemplar a cena do Natal. Tomás de Celano, um dos primeiros biógrafos de Francisco de Assis, assim descreve a fase preparativa da representação do Natal:
"Sua maior intenção, seu desejo principal e plano supremo era observar o Evangelho em tudo e por tudo, imitando com perfeição, atenção, esforço, dedicação e fervor os 'passos de Nosso Senhor Jesus Cristo no seguimento de sua doutrina'. Estava sempre meditando em suas palavras e recordava seus atos com muita inteligência. Gostava tanto de lembrar a humildade de sua encarnação e o amor de sua paixão que nem queria pensar em outras coisas.
Precisamos recordar, com todo respeito e admiração, o que fez no dia de Natal, no povoado de Greccio, três anos antes de sua gloriosa morte. Havia, nesse lugar, um homem chamado João, de boa fama e vida ainda melhor, a quem São Francisco tinha especial amizade porque, sendo muito nobre e honrado em sua terra, desprezava a nobreza humana para seguir a nobreza de espírito. Uns 15 dias antes do Natal, São Francisco mandou chamá-lo, como costumava, e disse: 'Se você quiser que nós celebremos o Natal de Greccio, é bom começar a preparar diligentemente e desde já o que eu vou dizer. Quero lembrar o menino que nasceu em Belém, os apertos que passou, como foi posto num presépio, e ver com os próprios olhos como ficou em cima da palha, entre o boi e o burro'. Ouvindo isso, o homem bom e fiel correu imediatamente e preparou o que o santo tinha dito, no lugar indicado.
Aproximou-se o dia da alegria e chegou o tempo da exultação. De muitos lugares foram chamados os irmãos: homens e mulheres do lugar, de acordo com suas posses, prepararam cheios de alegria tochas e archotes para iluminar a noite que tinha iluminado todos os dias e anos com sua brilhante estrela. Por fim, chegou o santo e, vendo tudo preparado, ficou satisfeito. Fizeram um presépio, trouxeram palha, um boi e um burro. Greccio tornou-se uma nova Belém" (1Cel, XXX, 84-85).
Não se trata de aqui discutir se os elementos descritos pelo biógrafo expressam um fato histórico ou se são legendários. Certo é que a descrição de Tomás de Celano inaugurou a tradição do presépio. Nas peças que compõem o presépio mostra-se o encontro da realidade divina e humana, animal e vegetal, sideral e mineral. Nada é descartado, tudo é integrado!
As semanas que antecedem o Natal nos convidam a resgatar o sentido originário do Natal. Contemplando as representações plásticas do evento - algo comum em tantos lugares e espaços neste tempo do Advento - e relendo as narrativas bíblicas, somos provocados a fomentar em nossos ambientes familiares e comunitários o saudável e alegre espírito natalino. É esse espírito que alimenta nossa esperança de que um novo mundo é possível. Mundo esse marcado pela superação de toda forma de exclusão, onde a verdade e o amor se encontrarão, e a justiça e a paz se abraçarão.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Dorian R. Bueno 20/12/2016 10h14min
RENASCENDO PARA O MUNDO !!!nnTenho o maior prazer de convidar e alertar meus futuros amigos e os atuais que nunca será tarde para o grande momento da cerimônia do nosso renascimento através das águas sagradas do Espírito Santo, para ter uma nova oportunidade de nascer novamente.nnPodemos descobrir este mistério possível, simples, singelo, sem dor e espiritual, para que possamos mais uma vez seguir em frente de forma virtuosa, vitoriosa e abençoada por Deus em nome de Jesus Cristo, Amém.n nCaso eu ainda estivesse na barriga da minha mãe e tivesse consciência do que estava para acontecer, com certeza agiria de outra forma. Também convidaria todo mundo para este grande evento de apresentação da minha pessoa para o mundo.n nEste momento poderia acontecer a qualquer hora do dia dependendo sempre das condições clínicas da minha mãe. Caso ela conseguisse adiar ou suportar eu dentro do seu ventre por mais algum tempo, quem sabe eu teria mais alguns dias de mordomia, ou morreria por ter passado do tempo de nascer para este mundo tão diferente.n nPoderia vir para o mundo em qualquer parte da casa, caso ela não suporta-se mais as contrações e a dilatação que estava se rompendo, quem sabe ainda teria um pouco mais de chance de adiar se fosse possível chamar o pai que dormia intensamente avisando ele que estava na hora ir para hospital.n nNa ausência de um pai com certeza chamaríamos o amigo vizinho para participar em cadeira cativa deste lindo momento, ou por falta deste teríamos a chance de chamar alguma viatura da brigada militar pelo 190, e tomara que a telefonista acreditasse que não era trote.n nComo podem ver não seria por falta de transporte que deixaria de ter um parto digno e seguro, mesmo correndo o risco de nascer no banco de trás do automóvel destes anjos salvadores que levavam a minha mãe em prantos para dar-me a oportunidade de eu nascer.n nDesejaria demais para chegar a tempo no hospital, mas não gostaria de nascer num banco da emergência até a minha mãe ser atendida, por que nascer através de um parto normal sem atendimento não é saudável e ainda gera constrangimentos, mesmo assim que todos possam ser avisados que eu nasci e estou bem.n nVocês receberão um novo convite para vir ver esta criança que nasceu e poder dar um testemunho que eu sou uma nova criança em busca de uma melhor sorte na vida, mas não venham dizer que eu sou a cara do fulano ou beltrano, por que eu sou o que DEUS determinou que eu fosse.n nCom o tempo esta cena de dor, horror, sangue, humilhações, mas de muitas alegrias, deixará uma dúvida de que como serão os meus próximos convites para vocês meus amigos, por que tem gente esperando meus aniversários para encher a pança e depois reclamar que não estava bom entre outras situações que acontecem no decorrer do nosso crescimento.n nLembre-se que quando a minha mãe foi dar-me a oportunidade de nascer, somente ela chorou muito devido às dores das contrações, de fazer força para este cabeçudo sair do seu ventre, por emoção de ver que eu estava com saúde, e eu que tive que levar a primeira palmada na bunda para começar a mostrar a minha personalidade e chorar como um terneiro berrão. n nChega de choro, aproveite este meu convite para lembrar que todos vocês com certeza meus amigos, voltaram a serem crianças choronas através deste texto que tive o maior prazer de compartilhar com todos vocês, por que Jesus Cristo nasceu em condições muito mais simples e depois ainda morreu por nós. nnAmém, e Feliz Natal !!!nAbs. Dorian Bueno - Google+, POA, 20.12.2016 nn