Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 18 de dezembro de 2016. Atualizado às 20h30.

Jornal do Comércio

Empresas & Negócios

COMENTAR | CORRIGIR

Indústria

Notícia da edição impressa de 19/12/2016. Alterada em 16/12 às 20h25min

Receita para inovação chega ao menor patamar desde 2000

Pesquisa do IBGE aponta que maior base está em melhoria de processos

Pesquisa do IBGE aponta que maior base está em melhoria de processos


CREATIVEART/ FREEPIK.COM/DIVULGAÇÃO/JC/
A indústria brasileira registrou o menor volume de investimentos em inovação em relação a suas vendas desde que o indicador começou a ser mapeado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2000. Em 2014 - último ano de referência para o estudo, as indústrias dedicaram 2,12% de suas receitas líquidas (descontando impostos sobre as vendas) à inovação. O número indica uma queda de 10,17% em relação a 2011 (dado anterior), quando o percentual era de 2,36%.
Outra queda, ainda mais acentuada (55%), foi no segmento de energia e gás, em que a relação entre receita e investimentos caiu de 1,28% em 2011 para 0,57% em 2014. Alessandro Pinheiro, gerente do IBGE responsável pela pesquisa, diz que os resultados apontam para um menor esforço de inovação na indústria nacional e uma perda de qualidade no processo, como consequência.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia