Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 03 de novembro de 2016. Atualizado às 09h08.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Câmara dos Deputados

03/11/2016 - 10h08min. Alterada em 03/11 às 10h12min

MPF denuncia ex-deputados em caso de 'farra das passagens'

Entre os denunciados está o atual secretário executivo do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), Moreira Franco

Entre os denunciados está o atual secretário executivo do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), Moreira Franco


ELZA FIÚZA/ABR/JC
A Procuradoria da República na 1ª Região denunciou 443 ex-deputados por uso indevido de dinheiro público no caso que ficou conhecido como "farra das passagens", revelado em 2009.
A informação sobre a denúncia foi divulgada nessa terça-feira (2) pelo site Congresso em Foco. Entre os denunciados está o atual secretário executivo do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), Moreira Franco. O crime atribuído aos ex-parlamentares, segundo o site, é de peculato, que prevê pena de até 12 anos em caso de condenação.
A revelação de que parlamentares usavam suas verbas de passagem aérea para custear viagens particulares no Brasil e no exterior, incluindo de parentes, levou a Câmara a rever as regras para autorização das passagens.
Michel Temer era o presidente da Casa quando o caso veio à tona. Ele, no entanto, não está na denúncia, segundo o site. Ao Congresso em Foco, os citados negaram irregularidades no uso das verbas da Câmara. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia