Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 02 de novembro de 2016. Atualizado às 23h53.

Jornal do Comércio

Opinião

CORRIGIR

artigo

Notícia da edição impressa de 03/11/2016. Alterada em 02/11 às 20h50min

Empreendendo a liberdade

Rafael Colla
Outubro, além de ser o mês de prevenção e combate ao câncer de mama, é o mês em que se comemora o Dia do Empreendedor. Empreender é a arte de usar a razão para criar algo diferente, inovar, pensar um mundo em que ninguém mais foi capaz de fazê-lo. O motor empreendedor é motivado pelo desafio, pela quebra de paradigmas, pela força motriz do pensamento racional, característica que permite a nossa sobrevivência e diferencia o ser humano de todas as outras formas de vida do planeta Terra.
Não me refiro, somente, ao empresário que abre um negócio. Não existem profissões, lugares e, muito menos, limites para a mente criativa. Trata-se de uma vontade intrínseca de realizar um sonho, de contribuir e dar sentido a nossa curta existência. É um projeto de vida, a escolha de se aventurar ao desconhecido, a atitude de viver cada dia intensamente. É a melhoria continua. Um desejo de liberdade, de independência, de construir o seu próprio futuro. É ir de zero a um e estar diariamente em busca do seu oceano azul. Quem empreende não oprime ninguém, pelo contrário, liberta. Liberta os consumidores ao permitir a concorrência, liberta os colaboradores ao aumentar a oferta de postos de trabalho, liberta o planeta ao desenvolver novas fontes de energia, permite a coexistência e a globalização. São pessoas capazes de apagar fronteiras, reduzir distâncias e quebrar barreiras.
Os méritos da liberdade que temos hoje devem ser dados aos homens que vislumbraram novos caminhos, visionários que solucionaram e continuam solucionando problemas da população, homens e mulheres capazes de mover pessoas em busca de um objetivo em comum. Seres humanos inconformados com o status quo, responsáveis por termos, hoje, uma qualidade de vida jamais imaginada. Muito obrigado a você que move o mundo, você é o responsável por termos escolhas.
Empresário e associado do IEE
 
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia