Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 27 de novembro de 2016. Atualizado às 21h28.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Estados Unidos

Notícia da edição impressa de 28/11/2016. Alterada em 27/11 às 22h28min

Estado de Wisconsin vai recontar votos da eleição presidencial

O estado norte-americano de Wisconsin está se preparando para realizar uma recontagem dos votos das eleições dos Estados Unidos, ocorridas em 8 de novembro. Apesar do resultado do Colégio Eleitoral, onde o republicano Donald Trump se saiu vencedor, a candidata do Partido Verde, Jill Stein, que também concorreu às eleições, entrou, na sexta-feira, com um pedido formal de recontagem de votos.
Na justificativa, ela disse que quer ter certeza se os resultados em Wisconsin foram ou não manipulados pela invasão de hackers nos computadores que calculam os votos. Mas, para ter alguma esperança de reversão do resultado, a candidata vai ter de pedir também recontagem nos estados de Michigan e Pensilvânia. Com o pedido, o Partido Verde quer reverter o resultado onde os votos tiveram uma estreita margem de diferença entre os dois partidos principais, o Democrata e o Republicano.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia