Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 23 de novembro de 2016. Atualizado às 23h53.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Venezuela

Notícia da edição impressa de 24/11/2016. Alterada em 23/11 às 17h05min

Deportações na fronteira com Roraima crescem 824%

As deportações de venezuelanos na fronteira do Brasil com a Venezuela, em Roraima, cresceram 824% neste ano em comparação com 2015. De acordo com a Polícia Federal, já foram deportados 445 pessoas neste ano, ante 54 de 2015. O local é a principal porta de entrada dos estrangeiros, que têm deixado seu país para buscar comida e moradia em cidades brasileiras.
Já são 30 mil, segundo o governo de Roraima, os cidadãos que deixaram a Venezuela após a crise de abastecimento e cruzaram a fronteira com o Brasil, indo para cidades como a fronteiriça Pacaraima e a capital, Boa Vista. O crescimento de deportações é proporcional ao agravamento do que Roraima classifica como crise humanitária. Em 2014, foram apenas 33.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia