Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 23 de novembro de 2016. Atualizado às 23h53.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Iêmen

Notícia da edição impressa de 24/11/2016. Alterada em 24/11 às 00h52min

Conflitos deixam pelo menos 40 mortos em Taiz em 48 horas

Nos últimos dois dias, cerca de 40 pessoas morreram em Taiz, no Iêmen, em conflitos que vêm se agravando desde o fim de um cessar-fogo entre rebeldes xiitas houthi e forças leais ao governo do presidente Abd-Rabbu Mansour Hadi, reconhecido internacionalmente e apoiado por uma coalizão militar liderada pela Arábia Saudita.
Tropas governistas tentam reaver o controle da cidade, sitiada pelos rebeldes há um ano. De acordo com a Cruz Vermelha, os hospitais da cidade, localizada no Sudoeste do país árabe, receberam cerca de 200 feridos nos últimos dias.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia