Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 09 de novembro de 2016. Atualizado às 02h14.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Europa

Notícia da edição impressa de 09/11/2016. Alterada em 08/11 às 20h50min

União Europeia estuda congelar negociações para a entrada da Turquia

Para Juncker, seria "um erro de política externa sério" dar fim ao diálogo

Para Juncker, seria "um erro de política externa sério" dar fim ao diálogo


AFP/JC
A União Europeia avalia a possibilidade de congelar as negociações sobre a entrada da Turquia no bloco. O cenário é de tensões entre as partes, após a reação dura do governo turco a uma fracassada tentativa de golpe em julho.
O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, e várias graduadas autoridades da União Europeia, questionam a lógica de continuar a negociar, em meio a críticas sobre a democracia e o Estado de Direito na Turquia - duas condições essenciais para a entrada no grupo.
Na terça-feira, a chefe da política externa do bloco, Federica Mogherini, disse estar "muito preocupada" com os planos para a volta da pena de morte na Turquia, bem como com o fechamento de jornais e a prisão de políticos da oposição. A autoridade da UE disse que os acontecimentos enfraquecem o Estado de Direito.
Hoje, a Comissão Europeia deve publicar um relatório sobre a candidatura da Turquia. Segundo um rascunho ao qual o Wall Street Journal teve acesso, o orgão concluirá que piorou a situação na Turquia em relação ao Estado de Direito, à liberdade de imprensa e aos direitos humanos, na comparação com 2015. Esses pontos são critérios essenciais para a entrada na UE.
Duas graduadas autoridades disseram que os 28 ministros das Relações Exteriores da UE devem se reunir na próxima segunda-feira em Bruxelas para discutir a relação do bloco com a Turquia e também a possibilidade de suspender o diálogo para a entrada do país.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia