Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 07 de novembro de 2016. Atualizado às 12h06.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

ESTADOS UNIDOS

Alterada em 07/11 às 13h10min

'FBI não pode revisar 650 mil e-mails em oito dias', diz Trump

O candidato do Partido Republicano à Casa Branca, Donald Trump, criticou, na noite de ontem, a decisão do FBI de dizer que a candidata democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, não deve enfrentar acusações criminais após uma revisão nos novos e-mails.
Em um comício na cidade de Sterling Heights, em Michigan, Trump disse que o FBI "não poderia revisar 650 mil novos e-mails em apenas oito dias". O bilionário atacou a candidata Hillary Clinton dizendo que ela está sendo protegida pelo sistema, que é manipulado.
A nova investigação, anunciada perto das eleições nos EUA, que acontecem amanhã, acirrou ainda mais a disputa, com algumas pesquisas de intenção de voto mostrando Trump à frente de Hillary. No entanto, tal conclusão do FBI deve dar mais força à democrata na reta final da campanha.
Trump busca uma vitória em Michigan, cuja maioria votou em Barack Obama em 2008 e 2012, mas que preferiu os republicanos em 2004. De acordo com pesquisas de intenção de voto da rede de televisão CBS divulgadas no último domingo, Hillary tem 46% das intenções de voto contra 41% de Trump.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia