Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 23 de novembro de 2016. Atualizado às 23h53.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Segurança pública

Notícia da edição impressa de 24/11/2016. Alterada em 23/11 às 21h23min

Segurança do parque da Redenção será reforçada com parceria entre BM e Exército

Reforço de agentes da Força Nacional chegou ontem ao Rio Grande do Sul

Reforço de agentes da Força Nacional chegou ontem ao Rio Grande do Sul


MARCO QUINTANA/JC
Suzy Scarton
A parceria entre a Brigada Militar e o Comando Militar do Sul foi ampliada no Estado. O secretário estadual de Segurança, Cezar Schirmer, anunciou ontem, em coletiva de imprensa que antecedeu a reunião-almoço "Tá Na Mesa", na Federasul, a atuação do Exército na segurança do Parque da Redenção, em Porto Alegre. Em parceria com a BM, o efetivo receberá treinamento para atuar nos moldes do que já vem sendo feito nos bairros Serraria, Guarujá e Santa Tereza.
O prefeito José Fortunati ainda seria consultado para ajustamento de detalhes das operações, que deverão ocorrer com certa frequência no local. O treinamento deve começar na semana que vem. O secretário sugeriu que outra ação também poderá ser realizada no parque, mas não detalhou como funcionaria. "Além de realizar o treinamento desse efetivo, transmite sensação de segurança à população", explicou Schirmer. No entanto, ele reforçou que o Exército não deve atuar no policiamento ostensivo propriamente dito.
Ainda ontem, também chegou ao Estado o reforço da Força Nacional destinado a Polícia Civil e ao Instituto-Geral de Perícias (IGP). O efetivo foi recebido pessoalmente por Schirmer, na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP), no Centro da Capital. Esse grupo atuará especificamente na investigação e na prevenção de casos de homicídio. São 27 agentes para a Polícia Civil, incluindo um delegado e, para o IGP, seis papiloscopistas e quatro peritos.
 

Monoblocos para abrigar detidos ficam prontos ainda neste ano

Das cinco medidas anunciadas por Cezar Schirmer no começo de novembro, uma ficará pronta ainda em 2016. Trata-se da compra dos monoblocos, que serão instalados no Presídio Central de Porto Alegre para abrigar presos provisórios e desafogar delegacias. Serão 12 alojamentos, com capacidade para oito presos cada. Além disso, está prevista já para este ano a adoção de contêineres, aptos a receber até 96 detidos. No entanto, organizações que defendem direitos humanos e o Ministério Público questionaram a utilização da estrutura e, por isso, a SS) ainda não dá como certa a instalação. Se tudo ocorrer como a pasta espera, os contêineres serão colocados em um pavilhão próximo à Academia da Polícia Civil (Acadepol), no bairro Navegantes. Ambas as medidas são provisórias.
Enquanto as primeiras medidas não são concluídas, a SSP decidiu utilizar um ônibus-cela da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), que estava desativado em Uruguaiana, para a custódia de detidos na Capital. O ônibus, apelidado de Trovão Azul, chegou ontem à Capital e ficará no pátio da Acadepol. A estrutura comporta de 20 a 30 pessoas. "Muita gente questiona, mas é melhor colocar em ônibus do que nas viaturas ou nas delegacias", pondera Schirmer, que defende que soluções tradicionais não servem mais para o Rio Grande do Sul. 
Schirmer também prometeu que o complexo penitenciário de Canoas e o presídio de Guaíba serão entregues em julho de 2017. "Alguns aspectos imprescindíveis, como o esgoto, o acesso e a questão dos guardas, ainda precisam ser solucionados. Em Guaíba, as obras estão 75% concluídas", avisa. Schirmer espera que, até julho, o efetivo do complexo de Canoas também esteja garantido. Nas próximas semanas, o edital para o concurso da Susepe deve ser publicado. Há, ainda, uma negociação em aberto com o Ministério da Justiça para a construção de um presídio federal no Estado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia