Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 23 de novembro de 2016. Atualizado às 09h58.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Imprensa

23/11/2016 - 10h48min. Alterada em 23/11 às 10h59min

Jornalista Fernando Albrecht recebe título de Cidadão de Porto Alegre

A homenagem destacou a trajetória de quase cinco décadas no jornalismo de Albrecht

A homenagem destacou a trajetória de quase cinco décadas no jornalismo de Albrecht


PEDRO BRAGA/JC
A sessão solene de entrega do título de Cidadão de Porto Alegre para o jornalista Fernando Albrecht, titular desde 1997 da coluna Começo de Conversa do Jornal do Comércio, foi prestigiada por tantos vereadores que o presidente da Câmara Municipal, Cassio Trogildo (PTB), brincou que havia quórum para votações. Albrecht recebeu o título na noite desta terça-feira (22). 
A homenagem proposta por Bernardino Vendruscolo (Pros) destacou a trajetória de quase cinco décadas no jornalismo de Albrecht. Nascido em São Vendelino (então distrito de Montenegro), o jornalista, 73 anos, empenhou duas ressalvas para aceitar o diploma: que o projeto fosse aprovado por todas as bancadas e que o proponente não se candidatasse à reeleição. Uma vez condecorado, o contador de histórias não poderia subir à tribuna sem narrar seus causos.
Albrecht lembrou que se enamorou pela primeira vez ainda na infância, permanecendo o flerte por décadas. Disse que, naquele momento, tinha casado com ela, pois sua namorada era Porto Alegre. “Insisto na ironia, no espírito galhofeiro, bem-humorado para dar as notícias da cidade”, concluiu. Os vereadores exaltaram justamente essa característica de Albrecht como jornalista: conciso, perspicaz, descontraído, objetivo, sem deixar de ser contundente.
Ao final, veio a emoção, quando o homenageado comentou que gostaria que seu “querido pai” estivesse ali. Encerrou o discurso entoando a quadrinha: “Dizem que há mundos lá fora, que nem em sonhos eu vi. Mas que me importa o mundo lá fora, se meu mundo é todo aqui?”.
O JC também teve dois vencedores no Prêmio Press, entregue na noite desta terça no Teatro Dante Barone, na Assembleia Legislativa. Fredy Vieira foi escolhido Fotógrafo do Ano e Catharina Signorini venceu como Estagiária de Jornalismo do Ano. Rosane Marchetti, da TV Globo, ganhou o prêmio de Jornalista do Ano. O fotógrafo Antonio Paz e o colunista Danilo Ucha, profissionais do Jornal do Comércio falecidos neste ano, foram homenageados por colegas. A cerimônia também foi marcada por falas em defesa da Fundação Cultural Piratini.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia