Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 28 de novembro de 2016. Atualizado às 12h48.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

gente

04/11/2016 - 14h12min. Alterada em 04/11 às 14h12min

Morre aos 48 anos o escritor e roteirista gaúcho Max Mallmann

A causa da morte do roteirista ainda não foi informada

A causa da morte do roteirista ainda não foi informada


facebook/Reprodução/JC
Morreu nesta sexta-feira (4) no Rio de Janeiro, aos 48 anos, o escritor e roteirista Max Mallmann. Nascido em Porto Alegre, Mallmann vivia no Rio de Janeiro desde 1998 e era casado com a também escritora Adriana Lunardi. Roteirista da TV Globo, fez parte do time de redatores da novela Coração de Estudante e de séries como Malhação, Carga Pesada e A Grande Família. A informação foi confirmada pela editora Rocco. A causa da morte não foi informada.
Ultimamente, trabalhava no roteiro da série Ilha de Ferro. Mallmann estreou na literatura pouco antes de completar 21 anos, com Confissão do Minotauro (IEL/IGEL 1989). Pela Rocco, publicou Síndrome de Quimera, finalista do prêmio Jabuti, e Zigurate - Uma Fábula Babélica (2003), além da série O Centésimo em Roma (2010) e As Mil Mortes de César (2014), que acompanha a saga do anti-herói Publius Desiderius Dolens na Roma antiga.
Baseada em ampla pesquisa, a série se filia ao romance histórico, mas flerta também com o gênero de ação e aposta numa narrativa cheia de ironia e humor.
Esses últimos, aliás, eram uma marca registrada de Max Mallmann, que além de aficionado pela história do Império Romano, era dono de um "senso de humor singular".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Roberta Mallmann 28/11/2016 12h51min
Nosso lindo e querido Max (Maquinho)! Te amamos para sempre! Não queria que tivesse ido embora. Beijão!