Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 30 de novembro de 2016. Atualizado às 17h44.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

infraestrutura

Alterada em 30/11 às 18h48min

Aeroportos de Porto Alegre e Florianópolis têm menor outorga

O elevado volume de investimentos exigido para os aeroportos de Porto Alegre (RS) e Florianópolis (SC) fez com que o governo decidisse reduzir o valor da outorga que será cobrado no leilão. Além disso, os dois terminais têm um potencial de crescimento na movimentação de passageiros menor que os de Salvador (BA) e Fortaleza (CE).
Embora tenha a menor outorga entre os quatro aeroportos que serão licitados em março, de R$ 123 milhões, o terminal de Porto Alegre exigirá investimentos de R$ 1,902 bilhão do novo concessionário. Atualmente, o terminal tem uma movimentação de passageiros anual de 8,4 milhões, e deve atingir o número de 22,84 milhões em 2042.
Outro aspecto considerado pelo governo é a possibilidade de que a capital gaúcha precise de um segundo aeroporto no futuro. Por isso, o prazo de concessão do terminal será menor que os demais, com 25 anos. Isso também reduziu o valor da outorga do aeroporto.
Segundo o secretário de Política Regulatória de Aviação do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Rogério Coimbra, o futuro concessionário do aeroporto de Porto Alegre terá que arcar com os custos da remoção de moradores em áreas invadidas, estimados em R$ 146 milhões.
A retirada das famílias é necessária para ampliar a pista de pouso e decolagem, explicou o secretário. "Essas despesas a mais levam a um reequilíbrio na equação econômico-financeira dos aeroportos", disse Coimbra.
O aeroporto de Florianópolis terá uma outorga de R$ 211 milhões, mas o concessionário terá que investir R$ 960,7 milhões. Atualmente com 3,7 milhões de passageiros por ano, o terminal deve movimentar 13,9 milhões em 2047. Entre as principais obrigações, o novo concessionário terá que construir um novo terminal de passageiros.
Com maior outorga, de R$ 1,440 bilhão, o aeroporto de Fortaleza também exige investimentos altos, no valor de R$ 1,401 bilhão. Mas, nesse caso, o terminal tem grande atratividade, pois tem potencial de se tornar um hub nacional e internacional. Atualmente com 6,3 milhões de passageiros por ano, em 2047, o aeroporto deve movimentar 29,2 milhões de passageiros por ano.
Já o aeroporto de Salvador, com outorga de R$ 1,240 bilhão, exigirá investimentos elevados, de R$ 2,35 bilhões. A atratividade do aeroporto está no potencial de movimentação anual de passageiros, atualmente em 9 milhões por ano, com projeção de chegar a 36,9 milhões em 2047.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia