Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 28 de novembro de 2016. Atualizado às 21h43.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

Trabalho

Notícia da edição impressa de 29/11/2016. Alterada em 28/11 às 20h43min

Mutirão de emprego atrai milhares em Porto Alegre

Com filas que deram voltas no prédio, Sine projeta que mais de 10 mil pessoas tenham passado pelo local

Com filas que deram voltas no prédio, Sine projeta que mais de 10 mil pessoas tenham passado pelo local


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Leticia Bay
Buscando uma oportunidade de trabalho, milhares de pessoas fizeram fila ontem ao redor do Sine Municipal de Porto Alegre. Mais de 900 vagas foram oferecidas em mutirão que ocorreu até as 17h desta segunda-feira, com oportunidades para todos os graus de escolaridade e também para pessoas com deficiência. Este é o segundo mutirão realizado no ano. Em fevereiro, foram oferecidas 2 mil vagas de trabalho.
Para a secretária municipal de Trabalho e Emprego, Luiza Neves, a expectativa é que mais de 10 mil pessoas tenham passado pelo local. "Acredito que pode chegar até a 20 mil pessoas", completa. O setor de serviços é o que mais ofereceu oportunidades. Vagas para operadores de telemarketing e assistente administrativo representam o maior número de ofertas.
Apesar do grande número de vagas, a secretária disse não estar otimista. Ela destaca que ações anteriores mostram que nem 50% dos postos de trabalho são preenchidos. "O problema é que a maioria das ofertas pede Ensino Médio e muitos candidatos não têm", explica a secretária.
Com a grande concentração de pessoas no local, muitas que haviam chegado na madrugada, com uma fila que dava voltas em torno dos quarteirões nas avenidas Sepúlveda e Mauá, o Sine resolveu abrir as portas antes do previsto, às 7h40min.
Paulo Roberto Aires, desempregado há dois anos, veio de Viamão na esperança de conseguir uma oportunidade . "Prometeram que teriam muitas vagas de trabalho, já trouxe todos os meus documentos na expetativa de sair daqui empregado", conclui Aires.
Já o soldador José Loeci Osório, também há dois anos desocupado, enfrentou a fila desde às 6h. Ele, que também já trabalhou como vigilante, disse que está aceitando qualquer vaga. "Tenho a esperança e fé em Deus que irá dar certo e sairei hoje com um trabalho", anseia Osório.
As empresas parceiras Companhia Zaffari, Unisuper, Pizza Hut, Engesa Engenharia e Saneamento, Manpower, Rudder Serviços, Contax, Primer Soluções RH, Walmart, Mundial, SC SEG Serviços Especializados e FA Recursos Humanos participam do evento presencialmente, realizando entrevistas e pré-seleções. Outras companhias também oferecem oportunidades, mas não estarão presencialmente no local.
 
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia