Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 28 de novembro de 2016. Atualizado às 09h18.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 28/11 às 10h19min

Taxas de juros recuam com dólar fraco e ambiente política mais calmo

Os juros futuros recuam desde a abertura, após subirem na sexta-feira (25) ajudados pelo recuo do dólar ante o real e outras moedas, além do ambiente política um pouco mais calmo. O pacto fechado entre o presidente Michel Temer com o Senado e a Câmara para barrar a anistia ao caixa 2 no pacote anticorrupção, que deve ser votado na terça-feira (29) no plenário da Câmara, colabora para acalmar, ainda que pontualmente, os ânimos, segundo operadores.
Às 9h32min, o DI para janeiro de 2018 estava em 12,13%, na máxima, de 12,16% no ajuste de sexta-feira. O DI para janeiro de 2019 exibia 11,70%, de 11,76%, enquanto o DI para janeiro de 2021 exibia 11,99%, de 12,06% anterior.
Nesta segunda-feira (28) a pesquisa Focus mostrou queda nas projeções para inflação deste ano, de 6,80% para 6,72%. Já o índice para o ano que vem permaneceu em 4,93%. Por outro lado, a projeção para PIB em 2016 passou de -3,40% para -3,49%, a oitava semana consecutiva de piora nas projeções de atividade para este ano. Para 2017, o Focus mostra que a percepção também piorou.
O mercado prevê para o País um crescimento de 0,98% no próximo ano, abaixo do 1,00% projetado uma semana antes. Nesta segunda, será divulgado o resultado primário do setor público consolidado de outubro (10h30).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia