Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 26 de novembro de 2016. Atualizado às 12h38.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

negócios corporativos

Alterada em 26/11 às 13h41min

Odebrecht vende projeto Olmos no Peru para Brookfield e Suez

A subsidiária Odebrecht Latinvest, do Grupo Odebrecht, vendeu 100% das duas concessionárias, a CTO e a H2Olmos, que operam o Projeto Olmos no Peru para a Brookfield Infraestructure e para a Suez, confirmou a empresa há pouco. A venda foi antecipada pelo Broadcast.
De acordo com estimativas do mercado, o valor da operação ficou entre US$ 60 milhões e US$ 80 milhões. A venda ainda terá de ser aprovada pelos credores e pelo governo regional de Lambayeque. Ambos devem apreciar a proposta nos próximos dias. O negócio teria sido fechado ontem à noite.
O Projeto Olmos prevê o desvio de água do Rio Huancabamba para a Bacia do Pacífico, por meio de um túnel ao longo da Cordilheira dos Andes, para irrigação de 43 mil hectares de terras para uso agroindustrial e geração de energia. O projeto está a 900 quilômetros da capital do Peru, Lima.
A CTO, uma parceria público privada com contrato de duração de 20 anos, encarregada da construção, operação e manutenção do túnel que atravessa a cordilheira. A H2Olmos é responsável pelo financiamento, construção, operação e manutenção do projeto de irrigação, também uma parceria público privada com duração de 25 anos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia