Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 25 de novembro de 2016. Atualizado às 17h33.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 25/11 às 18h33min

Após feriado de Ação de Graças, bolsas fecham nas máximas em Nova Iorque

As bolsas dos Estados Unidos fecharam em alta, nas máximas, e atingiram novos recordes na sessão desta sexta-feira, 25,, continuando os ganhos dos dias anteriores. Na segunda e na terça-feira, Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq já haviam batido recordes - tendência que foi seguida pelos dois primeiros índices também na quarta-feira. As operações de hoje ocorreram em meio período, das 12h30 às 16h (horários de Brasília), em uma sessão marcada pela baixa liquidez, um dia após o feriado do Dia de Ação de Graças.
O Dow Jones fechou com ganho de 0,36%, aos 19.152,14 pontos; o Nasdaq avançou 0,34%, para 5.398,92 pontos; e o S&P 500 subiu 0,39%, para 2.213,35 pontos.
É a terceira semana consecutiva de ganhos para as bolsas de NY, em meio a expectativas sobre o futuro governo de Donald Trump. Investidores esperam uma redução da tributação e maiores gastos com infraestrutura. Com os resultados recentes, o índice Dow Jones acumula alta de 11,68% em 2016, e caminha para seu melhor resultado desde 2013, quando registrou 9,9% de alta.
"Nada está parando o mercado neste momento", disse Jonathan Corpina, sócio-gerente da Meridian Equity Partners.
"Muitas pessoas apontam para as eleições presidenciais dos EUA como o ponto de virada, mas eu vejo isso como uma aceleração de uma tendência já existente", afirmou Norman Villamin, diretor de investimentos da Union Bancaire Privée. "Isso é o que nós olhamos como consequência de uma normalização da política das taxas de juros dos EUA", disse.
Único indicador do dia, o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) preliminar do setor de serviços dos EUA caiu levemente de 54,8 em outubro para 54,7 em novembro, de acordo com dados publicados pela Markit. O resultado ficou acima da previsão dos analistas, que estimavam uma queda maior, a 54,6.
A alta das bolsas se deu apesar da forte queda do petróleo, que continua influenciado pela reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). Fontes do mercado afirmaram hoje que o Iraque e o Irã ainda não concordaram com a proposta de reduzir a produção da commodity. Com isso, as perdas dos preços do petróleo foram acentuadas pouco antes do fechamento das bolsas de NY. O setor de energia, único a registrar perdas neste pregão, fechou em queda de 0,39%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia