Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 23 de novembro de 2016. Atualizado às 23h53.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Previdência

Notícia da edição impressa de 24/11/2016. Alterada em 23/11 às 21h11min

Entes da federação gastarão R$ 131,5 bi com aposentados

Para manter gastos, receita deve subir 8% acima da inflação, diz Rêgo

Para manter gastos, receita deve subir 8% acima da inflação, diz Rêgo


ANTONIO CRUZ/ABR/JC
Os maiores estados e municípios brasileiros vão ver suas despesas com aposentados subir de uma média de 20% das receitas correntes para 28% até o fim da próxima década apenas pelo crescimento da quantidade de beneficiários. É o que calcula o Tribunal de Contas da União (TCU) que encerrou, nesta quarta-feira, uma auditoria sobre os maiores planos de previdência de estados e municípios.
O órgão de controle fez a auditoria sobre 54 grandes planos de previdência de cidades e estados em conjunto com os tribunais de contas das regiões. Esses planos englobam dois de cada três aposentados dos planos de previdência dos entes subnacionais.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia