Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 23 de novembro de 2016. Atualizado às 23h53.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

TRABALHO

Notícia da edição impressa de 24/11/2016. Alterada em 23/11 às 19h45min

Deputada apresenta cálculo do piso regional ao governo do Estado

Any Ortiz e Catarina Paladini Mínimo Regional Foto Fernando Guimarães Divulgação

Any Ortiz e Catarina Paladini Mínimo Regional Foto Fernando Guimarães Divulgação


FERNANDO GUIMARÃES/DIVULGAÇÃO/JC
Carolina Hickmann
Diante da expectativa das centrais sindicais e do empresariado quanto ao reajuste do piso regional, a deputada estadual Any Ortiz (PPS) esteve reunida com o secretário do Desenvolvimento e do Trabalho, Catarina Paladini, para apresentar sua sugestão sobre o tema. Any protocolou, no início do ano, uma proposta de cálculo fixo para o reajuste.
Pelo projeto, o índice deve ser calculado pela média ponderada dos reajustes estabelecidos em convenções coletivas de trabalho firmadas entre janeiro e dezembro do exercício fiscal anterior. Para a deputada, isso assegura o protagonismo de trabalhadores e patrões no processo. "Os números que vão sair das mesas de negociação é que vão balizar o cálculo do mínimo. Assim teremos um valor que será homologado e não decidido pelo governo", explica.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia