Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 22 de novembro de 2016. Atualizado às 18h13.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 22/11 às 19h16min

Dólar tem leve alta com volatilidade no petróleo e incerteza nos EUA

A acentuada volatilidade nos preços de petróleo e incertezas sobre o futuro norte-americano afastaram os investidores de moedas de economias emergentes, como o real brasileiro e o peso mexicano. No mercado à vista, o dólar fechou em alta de 0,09%, aos R$ 3,3556. De acordo com dados registrados na clearing da BM&F Bovespa, o volume de negócios somou US$ 872,407 milhões. Já no segmento futuro, o contrato de dólar para dezembro encerrou em leve elevação de 0,06%, aos R$ 3,3660, com giro de US$ 12,249 bilhões.
No começo do dia, entretanto, o exterior trazia um ambiente mais favorável aos negócios, com alta nos preços de commodities e avanços nos principais índices acionários. No câmbio, isso se refletiu em baixa no dólar frente a divisas de mercados emergentes e ligadas a commodities, enquanto o Dollar Index também apontava para baixo.
Esse cenário foi revertido pelo enfraquecimento nos contratos futuros de petróleo e pela percepção de iminente elevação de juros nos Estados Unidos, diante de nova rodada de indicadores positivos. De acordo com profissionais de câmbio, o movimento cambial também contou com alguma correção após o recuo generalizado do dólar na segunda-feira.
A instabilidade no petróleo veio em meio a dúvidas sobre o acordo entre os integrantes do Comitê da Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep) para conter a oferta da commodity. No final do dia, contudo, foi divulgada a informação de que terminou com sucesso a reunião técnica dos membros do grupo no sentido de um consenso quanto à produção do petróleo.
Domesticamente, persistiu ainda um pano de fundo de cautela em relação à economia brasileira, após revisão das projeções econômicas do governo e contínuos dados fracos no País, além da crise financeira dos Estados.
Nesta terça, o Banco Central concluiu o processo de rolagem de contratos de swap cambial para o vencimento de 1º de dezembro, com leilões diários que somaram o equivalente a US$ 6,490 bilhões. Além disso, nessa semana, não foram feitos leilões de novos contratos de swap cambial tradicional, que foram usados nos dias anteriores como ferramenta de injeção de liquidez e contenção de volatilidade.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia