Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 22 de novembro de 2016. Atualizado às 10h08.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Com cenário otimista no exterior, Bovespa sobe e já supera os 62 mil pontos

A Bovespa abriu em alta e o Ibovespa já superou o patamar dos 62 mil pontos. O bom humor nas bolsas da Europa e nos índices futuros americanos, somado à queda nas taxas dos vencimentos mais longos nos Treasuries, compõem o cenário externo desta terça-feira (22), bastante positivo para renda variável no Brasil.

Apesar de mais cedo apontarem alta firme, os contratos futuros de petróleo na Nymex (NY) e na ICE (Londres) chegaram a exibir sinal negativo por alguns minutos e, por volta das 10h10min, voltaram a subir. Vale lembrar que os dois vencimentos encerraram a sessão de segunda-feira com alta superior a 4%.

Às 10h18min, o Ibovespa subia 1,69% aos 62.099,31 pontos. Mesmo com a cotação do petróleo titubeando entre o sinal positivo e o negativo, as ações da Petrobras seguem em alta firme (ON +2,55% e PN +2,89%).

Na manhã desta terça, o Banco Central divulgou que os Investimentos Diretos no País (IDP) somaram US$ 8,400 bilhões em outubro. O resultado ficou acima das estimativas apuradas pelo Projeções Broadcast com 21 instituições financeiras, que iam de US$ 5,900 bilhões a superávit de US$ 7,000 bilhões, com mediana de US$ 6,500 bilhões.

Já o déficit em conta corrente ficou negativo em US$ 3,339 bilhões em outubro. Este resultado de outubro representa o menor déficit para o mês desde outubro de 2009, quando somou US$ 3,021 bilhões. O resultado do mês passado ficou pior que a mediana negativa de US$ 3,000 bilhões apontada pelo levantamento realizado pelo Projeções Broadcast com 21 instituições, que ia de um déficit de US$ 1,000 bilhão a déficit de US$ 3,600 bilhões. A estimativa do BC é de que o rombo externo de 2016 seja de US$ 18,0 bilhões.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia