Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 21 de novembro de 2016. Atualizado às 07h08.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 21/11 às 08h10min

Principais bolsas asiáticas sobem, apesar de sinais de saída de recursos

As principais bolsas asiáticas fecharam em alta nesta segunda-feira (21), embora a continuidade da fraqueza das moedas locais sugira que ativos emergentes da região continuam perdendo recursos financeiros.
Na China, o índice Xangai Composto subiu 0,79%, a 3.218,15 pontos, o maior nível em 10 meses, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 0,4%, a 2.118,94 pontos. Os negócios nos mercados chineses foram favorecidos por expectativas de que seguradoras ampliem investimentos e por corretoras, cujas ações subiram à espera do lançamento da parceria operacional entre as bolsas de Shenzhen e de Hong Kong. O Hang Seng teve ganho marginal de 0,06% em Hong Kong, a 22.357,78 pontos.
Já em Tóquio, o Nikkei também encerrou o pregão no maior patamar em 10 meses, com alta de 0,77%, a 18.106,02 pontos. A bolsa japonesa foi beneficiada pela fraqueza do iene ante o dólar - que tende a alimentar a demanda por papéis de exportadoras - e também pelo bom desempenho do petróleo durante a madrugada.
O dólar se valorizou também ante várias outras moedas asiáticas, incluindo o won sul-coreano, o peso filipino, a rupia indonésia e o ringgit malaio, sugerindo que os operadores continuam transferindo investimentos da região para ativos dos EUA.
Desde a inesperada vitória de Donald Trump na eleição presidencial dos EUA, no último dia 8, o dólar vem acumulando fortes ganhos, em meio a expectativas de que o republicano cumprirá promessas de campanha de implementar uma política fiscal expansionista.
Entre bolsas menores da região asiática, o Taiex avançou 0,36% em Taiwan, a 9.041,11 pontos, sustentado por papéis do setor financeiro, mas o filipino PSEi teve queda de 1,25% em Manila, a 6.979,06 pontos, e o sul-coreano Kospi caiu 0,43% em Seul, a 1.966,05 pontos.
Na Oceania, a bolsa australiana teve leve baixa de 0,2% no índice S&P/ASX 200, que terminou o dia a 5.351,30 pontos. A Karoon Gas Australia foi destaque de baixa em Sydney, com um tombo de 15,4%, após ter sua compra dos campos de petróleo Bauna e Tartaruga Verde, da Petrobras, interrompida por uma liminar.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia