Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 17 de novembro de 2016. Atualizado às 18h29.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 17/11 às 19h34min

Ouro fecha em baixa com dólar forte e perspectiva de aumento de juros nos EUA

O contrato futuro de ouro fechou no menor nível em cinco meses na sessão desta quinta-feira (17), pressionados por um dólar mais forte e pelas expectativas de um aumento nas taxas de juros dos EUA em dezembro.
O ouro para dezembro, negociado na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), recuou 0,57%, para US$ 1.216,90 a onça-troy, seu fechamento mais baixo desde 2 de junho. O metal precioso reverteu os ganhos depois de negociar em alta de US$ 1,229,30 a onça-troy nesta manhã.
A moeda americana ganhou força depois que a presidente do Federal Reserve (Fed, o BC dos EUA), Janet Yellen, disse que um aumento de juros nos EUA pode acontecer "relativamente em breve" e que houve "mais progressos" na economia do país. A força do dólar costuma penalizar o ouro, uma vez que o metal é cotado na moeda americana, ficando, assim, mais caro para investidores estrangeiros quando a divisa sobe.
A perspectiva de aperto monetário costuma pesar no metal, uma vez que os investidores costumam migrar para os ativos cujo o retorno fica maior quando os juros sobem, como é o caso dos Treasuries.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia