Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 17 de novembro de 2016. Atualizado às 10h09.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 17/11 às 11h11min

Com forte queda no mês, Bovespa abre em alta, em dia de apreciação de ativos

A Bovespa abriu em alta e segue perto dos 61 mil pontos nesse início de sessão de quinta-feira (17). Todas as blue chips favorecem esse movimento, inclusive as ações da Vale que caíram fortemente nesta quarta-feira (ON -4,95% e PNA -7,36%). O petróleo em alta de mais de 1% nos mercados futuros de Nova Iorque e de Londres contribui para mais uma sessão em que a Petrobras ganha força.
O viés positivo dos índices acionários futuros de Nova Iorque e a valorização de algumas bolsas na Europa - como Londres e Paris - contribuem para o sentimento positivo e a queda na aversão a risco.
Os juros futuros e o dólar seguem em queda, porém mais branda do que a observada na última hora. Os dois mercados respondem nesta quinta ao segundo dia de ação conjugada de duas autoridades federais. O Tesouro realiza nesta data leilão de compra de NTN-F (11h30min).
O Banco Central (BC) programou dois leilões de swap tradicional, o equivalente à venda de dólares no mercado futuro. O primeiro leilão vendeu US$ 500 milhões em contratos novos, o que aumenta o estoque desses títulos que o BC estava tentando zerar. O segundo leilão vai ofertar até US$ 1 bilhão para rolagem de swaps que já estão no mercado.
Às 10h43min, o Ibovespa subia 0,43% aos 60.951,02 pontos. Apesar da variação positiva nesta quinta e no fechamento de quarta (+1,85%), o indicador ainda acumula uma queda de 6,19% no mês. No horário acima, a PN da Petrobras subia 2,71%. A ON da Vale avançava 0,40%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia