Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 11 de novembro de 2016. Atualizado às 15h43.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 11/11 às 16h47min

Bolsas da Europa fecham sem direção única, influenciadas por petróleo e Trump

Em dia de agenda esvaziada de indicadores, as principais bolsas na Europa fecharam a sexta-feira (11) sem direção única, influenciadas pela queda nos preços do petróleo, após a divulgação do relatório mensal sobre o mercado da commodity, elaborado pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). O documento mostrou uma elevação da produção de petróleo entre os países membros do cartel. Além disso, a vitória de Donald Trump na eleição presidencial dos EUA na quarta-feira continua influenciando os mercados acionários.
O índice pan-europeu Stoxx 600 caiu 0,41% (1,38 pontos), para 337,50 pontos. Durante a semana, o Stoxx 600 apresentou alta acumulada de 2,64%.
Na Bolsa de Londres, o índice FTSE-100 teve baixa de 1,43%, para 6.730,43 pontos, e na semana subiu 0,56%, com os investidores tentando absorver a vitória de Donald Trump nas eleições americanas. Depois de abrir a sexta-feira em alta, o índice passou a cair, influenciado pelos preços do petróleo, que registraram perdas após a divulgação do relatório mensal da Opep sobre o mercado do petróleo em outubro. As ações da BP caíram 2,33% e as da Royal Dutch Shell recuaram 4,57%.
Também influenciado pelas perdas do petróleo, o índice CAC-40, da Bolsa de Paris, fechou em queda de 0,92%, em 4.489,27 pontos, e na semana teve alta de 2,55%. Com isso, as ações da ArcelorMittal caíram 2,7%. As ações de empresas do setor industrial, no entanto, acumularam alta na semana após a vitória de Donald Trump, que fez os investidores apostarem num aumento dos investimentos em infraestrutura.
Em Frankfurt, o índice DAX subiu 0,36%, para 10.667,95 pontos, e na semana avançou 3,98%, influenciado por novos balanços e pela eleição presidencial dos EUA. As ações do Deutsche Bank lideraram os ganhos e fecharam em alta de 4,6%. A BMW subiu 4,3% e a Volkswagen avançou 2,4%.
O índice FTSE-MIB, da Bolsa de Milão, subiu 0,04%, para 16.812,37 pontos, e na semana avançou 3,03%. Em Madri, o índice Ibex-35 teve baixa de 1,34%, para 8.639,20 pontos, e caiu 1,73% na semana. Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 teve recuo de 0,91%, para 4.376,94 pontos, e na semana perdeu 2,26%. Com informações da Dow Jones Newswires
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia