Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 11 de novembro de 2016. Atualizado às 14h53.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Comércio Exterior

Alterada em 11/11 às 15h54min

Governo aguardará análise da decisão da OMC e tomará medidas, diz Meirelles

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou nesta sexta-feira (11) que, se necessário, o governo mudará os programas envolvidos no julgamento sobre o acordo automotivo o Inovar Auto, questionado por Japão e União Europeia na Organização Mundial do Comércio (OMC). O organismo condenou a política industrial brasileira e exigiu que incentivos fiscais adotados pelo governo de Dilma Rousseff sejam abandonados, pelo menos na forma como são aplicados.
O governo brasileiro poderá recorrer da decisão. Se condenado, o Brasil terá de modificar o programa e os incentivos dados a montadoras. "Vamos aguardar uma análise dessa decisão da OMC e tomar as medidas necessárias", afirmou Meirelles, após participar de seminário, fechado à imprensa, na Federação das Indústrias do Rio (Firjan).
O ministro destacou que os programas de incentivos foram programas feitos "pelo governo anterior". "Esses programas, se tiverem de ser revistos, serão. É prematuro começar a especular o que faríamos", completou Meirelles.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia