Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 10 de novembro de 2016. Atualizado às 11h34.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

10/11/2016 - 12h38min. Alterada em 10/11 às 12h38min

Estoques de soja caem 12,4%, diz pesquisa do IBGE

Em 30 de junho deste ano, o Brasil tinha estocados 23,7 milhões de toneladas do produto

Em 30 de junho deste ano, o Brasil tinha estocados 23,7 milhões de toneladas do produto


VANESSA ALMEIDA DE MORAES/EMATER/JC
Agência Brasil
Os estoques de soja no primeiro semestre deste ano no país caíram 12,4% em relação ao primeiro semestre de 2015. Em 30 de junho deste ano, O Brasil tinha estocados 23,7 milhões de toneladas do produto. A soja reunia os maiores estoques.
Outros produtos com queda de estoques foram o milho (-24,6%), arroz (-24,3%), trigo (-39,9%) e o café (-9,7%).
A capacidade de armazenagem agrícola do país cresceu 0,2% no primeiro semestre deste ano, na comparação com o segundo semestre de 2015. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a capacidade dos armazéns e silos brasileiros ficou em 166,5 milhões de toneladas no primeiro semestre.
O número de estabelecimentos ativos, no entanto, recuou 1,3% ao passar de 7.918 no segundo semestre de 2015 para 7.818 no primeiro semestre deste ano.
Entre os tipos de estabelecimentos, a maior capacidade de armazenagem está nos silos (74,9 milhões de toneladas).
Os armazéns graneleiros e granelizados aparecem em segundo lugar, com capacidade armazenar 64,2 milhões de toneladas, enquanto os armazéns convencionais, estruturais ou infláveis têm capacidade de guardar 27,5 milhões de toneladas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia