Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 10 de novembro de 2016. Atualizado às 11h34.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Energia

10/11/2016 - 12h27min. Alterada em 10/11 às 12h36min

Governo tem estudos de lotes de transmissão de R$ 16 bi para leiloar em 2018

Investimentos em empreendimentos de transmissão somam R$ 26 bilhões

Investimentos em empreendimentos de transmissão somam R$ 26 bilhões


JOÃO MATTOS/JC/JC
Além dos projetos de novas linhas de transmissão previstos para serem leiloados em 2017, o governo federal já possui estudos para empreendimentos adicionais que somam R$ 16 bilhões e que devem ser ofertados ao mercado em 2018, disse o secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia (MME), Fábio Lopes Alves.
Durante sua participação em workshop sobre o setor de transmissão nesta quinta-feira (10), em São Paulo, o secretário comentou o número citado pouco antes pelo diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino, de que estão previstos para o ano que vem leilões de empreendimentos de transmissão que somam R$ 26 bilhões em investimentos.
Alves destacou que ao longo dos últimos meses o MME buscou aumentar o diálogo com agentes de mercado e ouvir as sugestões do mercado, de maneira a propiciar avanços no setor e salientou que foi atendendo aos pedidos dos agentes que o leilão de transmissão previsto para julho deste ano foi adiado e realizado apenas em outubro, após alguns ajustes no edital - o que elevou a taxa de sucesso do certame.
Diferente de leilões anteriores, em que boa parte dos lotes ofertados não atraíam interessados, nesta última licitação 21 dos 25 lotes foram concedidos, viabilizando mais de 90% dos investimentos estimados.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia