Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 09 de novembro de 2016. Atualizado às 21h39.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Notícia da edição impressa de 10/11/2016. Alterada em 09/11 às 22h34min

Deputados gaúchos criticam posição do Brasil na COP7

Em reunião realizada com o embaixador do Brasil na Índia, Tovar da Silva Nunes, e representantes do País na COP7, realizada ontem, na Índia, a comitiva de parlamentares do Rio Grande do Sul, composta pelo presidente da Comissão da Agricultura da Assembleia Legislativa, Adolfo Brito, e os deputados Edson Brum, Zé Nunes, Pedro Pereira e Marcelo Moraes, apresentou oficialmente ao representante máximo do Brasil na conferência a contrariedade do grupo por terem seus acessos, assim como de toda a imprensa mundial, suspensos durante as discussões técnicas que estão sendo realizadas ao longo da semana.
A decisão surgiu horas após a Tailândia recomendar que as reuniões fossem restritivas, levando os 181 países envolvidos na COP - inclusive o Brasil - a concordarem com o país asiático. Segundo os parlamentares, essa é uma atitude antidemocrática e fere o artigo 4.7 da própria conferência. Os deputados afirmam que seguirão defendendo o setor do tabaco, cultura na qual 320 mil pessoas trabalham diariamente no campo e que dependem da produção para sobreviver, gerando emprego e renda.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia