Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 09 de novembro de 2016. Atualizado às 02h14.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Energia

Notícia da edição impressa de 09/11/2016. Alterada em 08/11 às 21h10min

Governo do Rio Grande do Sul busca solução para parques eólicos

O secretário de Minas e Energia, Lucas Redecker, reuniu-se ontem, em Brasília, com o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, em busca de alternativas para as Notas Técnicas 13/2016 e 121/2016-0, feitas pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), que consideraram o Rio Grande do Sul sem capacidade de transmissão da energia proveniente de novos projetos eólicos. A medida inviabiliza, neste momento, que empreendimentos que totalizam 2.322,9 MW participem de leilão programado para dezembro.
O encontro foi marcado pelo senador Lasier Martins (PDT) e acompanhado também pelo secretário estadual de Desenvolvimento, Fábio Branco, pelo deputado federal Alceu Moreira (PMDB) e empreendedores. "A não participação do Rio Grande do Sul nesse leilão de energia é muito ruim para a economia gaúcha, pois os parques (caso todos saíssem vitoriosos do certame) injetariam R$ 13 bilhões em investimentos", argumenta Redecker.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia