Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 09 de novembro de 2016. Atualizado às 02h14.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Notícia da edição impressa de 09/11/2016. Alterada em 08/11 às 20h45min

Projeto Comprador traz estrangeiros para reconhecer arroz gaúcho

Importadores de Holanda, Chile, Estados Unidos e Panamá conferem lavouras experimentais do instituto

Importadores de Holanda, Chile, Estados Unidos e Panamá conferem lavouras experimentais do instituto


SARA KIRCHHOF/ASCOM/IRGA /
Importadores de arroz de quatro países, Holanda, Chile, Estados Unidos e Panamá, puderam conhecer um pouco dos quase 80 anos da história e do trabalho do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga) durante uma visita à Estação Experimental do Arroz, em Cachoeirinha.
A visita faz parte da agenda do Projeto Comprador, do Brazilian Rice, que traz ao Brasil investidores estrangeiros do mercado orizícola. "No Projeto Comprador, a gente pesquisa e identifica potenciais compradores que já estão no mercado trabalhando com arroz, mas, optamos, preferencialmente, por aqueles que ainda não compram no Brasil, porque o nosso objetivo é abrir novas possibilidades de negócios para as empresas apoiadas pelo projeto", esclareceu o gerente do Brazilian Rice, Gustavo Ludwig.
O projeto Brazilian Rice é uma iniciativa da Associação Brasileira da Indústria do Arroz (Abiarroz) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) para o incentivo às exportações de arroz do Brasil. O Rio Grande do Sul é o principal produtor de arroz do País, sendo responsável por 70% da produção nacional.
"Para nós, é uma ótima experiência vir aqui conhecer um pouco do trabalho que o Irga está fazendo para desenvolver novas sementes, novas variedades, novas qualidades e, como compradores, é fundamental termos uma garantia de que o arroz que nós estamos adquirindo tem toda uma traçabilidade de investigação e um compromisso do Irga junto ao produtor, não é um acaso da sorte, há todo um trabalho por trás e a gente consegue perceber isso aqui", argumentou Carlos Duque, investidor da cidade de Chapel Hill, no estado da Carolina do Norte (EUA
Até hoje, os importadores participam de rodadas de negociação de arroz, com 18 indústrias arrozeiras gaúchas. As rodadas acontecem no Hotel Deville Prime, em Porto Alegre.
 

Schuch busca apoio do Meio Ambiente contra venda de terras para estrangeiros

Projeto permite a aquisição de até 25% do território de cada município
Projeto permite a aquisição de até 25% do território de cada município
LEONIDAS PIOVESAN/DIVULGAÇÃO/JC
O presidente da Frente Parlamentar da Agricultura Familiar, deputado Heitor Schuch (PSB/RS) se reúne hoje à tarde com o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, para tratar sobre o Projeto de Lei 4059/2012, que permite a venda de terra para estrangeiros no Brasil. Conforme o parlamentar, o objetivo é buscar o apoio do ministro contra a proposta, que tramita em regime de urgência na Câmara, e está na ordem do dia, ou seja, pode ser votado a qualquer momento.
O PL possibilita a abertura do território brasileiro para empresas de fora adquirirem até 25% do território de cada município. O tema já foi discutido com o ministro da Defesa, Raul Jungmann, que se mostrou receptivo e concordou com os argumentos apresentados por Schuch, bem como com a necessidade de se aprofundar o debate sobre a matéria. "Precisamos construir uma frente ampla para derrubar este PL, que se aprovado trará inúmeros prejuízos para o país, como o aumento da concentração de terras e a inviabilização de programas de crédito fundiário e reforma agrária, pela brutal elevação dos preços da terra que certamente ocorrerá", afirma Schuch.

Mapa libera R$ 30 mi em subvenção para fruticultores

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) vai disponibilizar hoje R$ 30 milhões aos produtores rurais, referentes ao Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR), exclusivamente para o segmento de frutas.
Ao longo deste ano, já foram liberados R$ 50 milhões em subvenção aos fruticultores interessados em contratar o seguro rural. Seguindo calendário preestabelecido, nesta quarta, será disponibilizado o último lote de subvenção para apólices de seguro rural de frutas. Com isso, a subvenção para o segmento totalizará R$ 80 milhões em 2016.
Quanto aos produtores que contrataram apólices de seguro rural junto à Nobre Seguradora, empresa liquidada extrajudicialmente em 4 de outubro último, o Mapa vem se reunindo com a Superintendência de Seguros Privados (Susep) e entidades representativas dos produtores rurais no intuito de proporcionar alternativas para essa situação específica. Tais segurados, que optaram por contratar o seguro novamente junto a outras seguradoras, terão a oportunidade de concorrer pelos recursos da subvenção que serão disponibilizados nesta quarta-feira.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia