Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 24 de novembro de 2016. Atualizado às 19h48.

Jornal do Comércio

Viver

COMENTAR | CORRIGIR

tevê

Notícia da edição impressa de 25/11/2016. Alterada em 24/11 às 17h18min

Elas estão de volta

Lauren Graham e Alexis Bledel retornam com novas histórias

Lauren Graham e Alexis Bledel retornam com novas histórias


NETFLIX/DIVULGAÇÃO/JC
Nove anos após sua última temporada, a série Gilmore Girls apresenta novos episódios a partir desta sexta, desta vez, no serviço de streaming da Netflix. Serão quatro episódios com as personagens Lorelai, Emily, Rory, cada um abrangendo uma estação do ano: inverno, primavera, verão e outono. Em Gilmore Girls: Um ano para recordar, a produção traz de volta tudo o que os fãs estavam acostumados a encontrar na série, como a lanchonete da esquina, o Dragonfly Inn, e as conversas rápidas, espirituosas que marcam a história de amor entre mãe e filha que consagrou o seriado. A trama mostra o relacionamento de Lorelai com Luke enfrentando o marasmo; a promissora carreira de Rory no jornalismo que terminou antes mesmo de começar; e o mundo de Emily de cabeça para baixo após a morte de seu marido Richard.
Outra grande estreia desta sexta no Netflix é 3%, primeira série brasileira produzida pelo serviço. Em oito episódios, o thriller tem um cenário pós-apocalíptico em um futuro distópico no qual o planeta está devastado e é dominado pelas elites. A maior parte da população mora no Continente, um lugar miserável e decadente, mas aos 20 anos de idade, todo cidadão tem direito de participar do Processo, uma seleção que oferece a única chance de passar para o Mar Alto, considerado um paraíso. O problema é que apenas 3% dos candidatos são aprovados e, para isso, precisam passar por provas físicas e psicológicas que os colocam diante de dilemas morais.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia