Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 03 de outubro de 2016. Atualizado às 01h58.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Eleições 2016

Notícia da edição impressa de 03/10/2016. Alterada em 03/10 às 01h43min

Luciana Genro finaliza pleito em quinto lugar

Suzy Scarton
Em quinto lugar na disputa pela prefeitura de Porto Alegre, com 12,06% dos votos válidos, Luciana Genro (PSOL) agradeceu, na noite de ontem, o suporte recebido por seu eleitorado.
"Recebemos um apoio gigantesco das mulheres, da população LGBT, de trabalhadores, aposentados e jovens. Esses mais de 80 mil votos que nossa chapa fez são de pessoas muito conscientes. Que estão em busca de uma nova política e querem uma política de mãos limpas", disse, em entrevista coletiva concedida no comitê central de sua campanha, no bairro Cidade Baixa.
Luciana disse que sabia "que a disputa seria dura. Nós sempre dissemos que eu preferia perder sem abrir mão dos meus princípios e da minha coerência do que vencer e não ter condições de fazer mudanças".
Porém, ainda no início do domingo, Luciana era otimista quanto à chance de chegar ao segundo turno. Chegou a afirmar que não trabalhava com o cenário de derrota. Na largada, Luciana despontou como primeira colocada, mas perdeu força ao longo da campanha, o que ela atribui à distribuição desigual do tempo de propaganda veiculada na televisão e nas rádios.
"O primeiro turno foi um momento importante de debate, de apresentação de propostas e de demarcação entre os candidatos. No entanto, foi muito injusto em termos de tempo de televisão", lamentou.
A candidata do PSOL também defendeu a ideia de que as pesquisas, que colocavam o vice-prefeito Sebastião Melo (PMDB) na liderança, não computaram o debate da quinta-feira. Na última estimativa divulgada na sexta-feira pelo Ibope, Luciana apareceu com 12% das intenções de voto. Como o tempo de propaganda gratuita reservado ao PSOL foi muito reduzido - 12 segundos no programa eleitoral e 52 segundos de inserções ao longo da programação -, Luciana considera que sua campanha foi mais forte que a de seus adversários.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia