Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 03 de outubro de 2016. Atualizado às 01h58.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

eleições 2016

Notícia da edição impressa de 03/10/2016. Alterada em 02/10 às 21h57min

Em todo o País, 150 candidatos foram presos

Balanço parcial divulgado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no final da tarde de ontem revela que houve 2.284 ocorrências ligadas às votações, com a prisão de 150 candidatos e 1.005 não candidatos. Entre as ocorrências que não resultaram em prisão, 119 foram registradas contra candidatos e 1.010, contra não candidatos. O principal motivo foi a prática de boca de urna, que resultou na prisão de 114 candidatos e de 587 não candidatos.
Também foram registradas ocorrências por outras ilegalidades, como o uso de alto-falantes e amplificadores, a divulgação de propaganda, o transporte ilegal de eleitores, o fornecimento ilegal de alimento e práticas de corrupção eleitoral. Em números absolutos, o estado com maior número de ocorrências foi Minas Gerais, com 355. Em seguida vem o Rio de Janeiro, com 255; São Paulo, com 253; e Goiás, com 264.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia