Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 25 de outubro de 2016. Atualizado às 14h48.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

gente

Alterada em 25/10 às 15h50min

Velório de Carlos Alberto Torres será na sede da CBF

A CBF informou no início da tarde desta terça-feira que o velório de Carlos Alberto Torres será realizado em sua sede, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. O capitão do tricampeonato mundial da seleção brasileira morreu nesta terça após sofrer um enfarte fulminante, aos 72 anos. A entidade ainda divulgará os detalhes sobre o velório.
Como homenagem ao ídolo, a CBF declarou luto oficial de três dias, com as bandeiras da sede a meio mastro. Além disso, a entidade definiu que todas as partidas das competições que organiza serão precedidas por um minuto de silêncio nos próximos dias.
"Aos 72 anos, Carlos Alberto Torres deixa um enorme legado de conquistas e colaboração intensa para o desenvolvimento do nosso futebol. Obrigado, Capita. Sua história estará para sempre entre nós", registrou a CBF, em seu site.
Torres é considerado um dos maiores laterais-direitos da história - para muitos, o melhor deles. O capitão do tri atuou profissionalmente por quase duas décadas e chegou a ser campeão com o Flamengo, Botafogo e Fluminense como treinador. Desde 2005, entretanto, estava afastado dos gramados como técnico e trabalhava apenas como comentarista do canal Sportv.
Pela seleção brasileira, chegou a ser convocado para a Copa do Mundo de 1966, mas acabou cortado. Em 1970, já era o capitão que entrou para a história por ser o último a levantar a Taça Jules Rimet, depois roubada. No total, fez 68 jogos pelo Brasil e quatro pela equipe olímpica até 1977, marcando nove gols.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia