Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 31 de outubro de 2016. Atualizado às 08h23.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Fórmula 1

Notícia da edição impressa de 31/10/2016. Alterada em 30/10 às 23h07min

Lewis Hamilton ganha GP do México, e decisão pode ficar para São Paulo

Inglês (c) tornou-se o segundo maior vencedor da F-1, junto com Alain Prost

Inglês (c) tornou-se o segundo maior vencedor da F-1, junto com Alain Prost


YURI CORTEZ/AFP/JC
O inglês Lewis Hamilton não deu chances ao companheiro de Mercedes, o alemão Nico Rosberg, e conquistou uma tranquila vitória no GP do México de Fórmula 1, disputado ontem no autódromo Hermanos Rodriguez. Com o resultado, encurtou a distância em relação a Rosberg para 19 pontos. 
Agora, o britânico soma 330 pontos no Mundial, contra 349 do rival. Foi a 51ª vitória da carreira de Hamilton, que igualou o tricampeão francês Alain Prost e se consolidou como o segundo maior vencedor de corridas na história, atrás apenas do alemão Michael Schumacher, heptacampeão. Apesar do resultado, Rosberg precisa apenas de uma vitória no GP do Brasil, que será disputado em Interlagos (São Paulo) no dia 13 de novembro, para garantir o título.
Mesmo com um susto na largada, quando travou os pneus e precisou cortar caminho pela grama, Hamilton conseguiu se manter na ponta. A partir daí, abriu distância e só perdeu a liderança temporariamente, durante a troca de pneus. O resultado fez a Mercedes disparar ainda mais no Mundial de Construtores: agora, a escuderia tem 679 pontos, contra 422 da Red Bull.
A principal briga foi pela terceira colocação. A três voltas do final, o alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, foi para cima de Max Verstappen, que errou na curva e cortou caminho pela grama. A comissão de prova considerou a manobra ilegal e puniu o holandês com cinco segundos. Verstappen, que já estava pronto para ir ao pódio, acabou caindo para o quinto lugar. Com isso, Vettel herdou o terceiro. Entre os brasileiros, Felipe Massa, da Williams, terminou na nona posição. Felipe Nasr, da Sauber, ficou em 15º.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia