Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 23 de outubro de 2016. Atualizado às 20h45.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato brasileiro

Alterada em 23/10 às 21h47min

Kleber é expulso no 1º tempo, mas Fluminense apenas empata com o Coritiba

O Fluminense desperdiçou grande oportunidade neste domingo de se aproximar da zona de classificação à Copa Libertadores. Depois de abrir o placar e ficar com um jogador a mais, a equipe carioca sofreu o empate e ficou apenas no 1 a 1 com o Coritiba, no Couto Pereira, em Curitiba, em partida válida pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro.
Com o resultado, o Fluminense está em nono com 47 pontos, dois atrás do Corinthians, que hoje estaria classificado à Libertadores - a distância para o G6 pode subir para quatro pontos caso o Atlético-PR supere o América-MG no complemento da rodada. Já o Coritiba tem 38 e está em 14º lugar, apenas três pontos na frente da zona de rebaixamento.
Na próxima rodada, no Maracanã, o Fluminense recebe o Vitória na sexta-feira, enquanto o Coritiba encara o Botafogo no sábado, fora de casa.
O JOGO - A partida deste domingo marcou o encontro de dois times que atravessavam um momento complicado. Depois de uma sequência de três derrotas consecutivas, para São Paulo, Flamengo e Santos, o Fluminense se afastou da zona de classificação à Libertadores e despencou para a nona colocação.
Já o Coritiba, após engrenar uma boa sequência sob o comando do técnico Paulo Cesar Carpegiani, buscava encerrar uma sequência de quatro partidas sem vitória: perdeu para Atlético Paranaense e Internacional, além de ter empatado com Figueirense e Atlético Nacional (este pela Copa Sul-Americana). Para superar o momento difícil, a equipe tinha praticamente todo o elenco à disposição, contando inclusive com o retorno do atacante Kleber, que iniciou como opção no banco de reservas.
E, mesmo com o apoio da torcida, o Coritiba começou mal. Embora mantivesse o controle do jogo, a equipe pouco ameaçava o goleiro Julio César. O Fluminense, recuado, com a defesa bem postada, avançava em lances esporádicos. E, aos 14 minutos, na primeira oportunidade, Gustavo Scarpa cobrou falta e Gum cabeceou firme. A bola ainda explodiu no ombro de Wilson antes de balançar as redes.
Depois do gol, o time mandante ampliou a pressão, mas seguia sem criar grandes chances. Leandro, aos 23, recebeu bom passe de Raphael Veiga, quase na pequena área, mas bateu para fora. Era pouco. Percebendo o desajuste, Carpegiani fez duas alterações ainda no primeiro tempo: colocou Kleber e César Gonzales, respectivamente, nos lugares de Luccas Claro e Raphael Veiga. Juan, assim, foi deslocado à lateral esquerda e Juninho passou a atuar na zaga.
Mas o retorno de Kleber, recuperado de uma lesão no pé, durou apenas quatro minutos. O atacante fez uma falta em Wellington Silva, reclamou com o árbitro e acabou expulso por Raphael Claus ainda no primeiro tempo. O polêmico e exagerado cartão vermelho paralisou a partida por alguns minutos. Kleber se recusou a sair de campo e o árbitro ameaçou a chamar a polícia para retirá-lo.
No segundo tempo, embora necessitasse do gol para se distanciar da zona de rebaixamento, o Coritiba sentiu a ausência de Kleber e pouco ameaçava. Já o Fluminense armava bons contra-ataques e esteve próximo de ampliar. Aos sete, Wellington recebeu na área, driblou o zagueiro e bateu por cima. Quatro minutos depois o próprio atacante chegou atrasado e não alcançou cruzamento de Richarlison. O Coritiba, por sua vez, teve sua grande chance com Iago, no minuto seguinte, ao finalizar rente à trave.
E o lance parece ter despertado o Coritiba. Mesmo com um jogador a menos, o time paranaense aumentou a pressão e chegou ao empate pouco depois, aos 18 minutos, após Leandro receber belo passe de Kazim e finalizar cruzado para o gol.
O jogo, então, ficou aberto. As duas equipes passaram a criar boas oportunidades. Marcos Júnior chegou a marcar aos 31, mas a arbitragem assinalou corretamente o impedimento. O próprio atacante, de cabeça, acertou a trave aos 44, desperdiçando grande oportunidade para o Fluminense encostar de vez no G6.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia