Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 13 de outubro de 2016. Atualizado às 21h47.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato brasileiro

Alterada em 13/10 às 21h51min

Cruzeiro segura boa fase do Palmeiras em Araraquara e arranca empate

Sem poder jogar no Allianz Parque por causa do show do cantor de ópera Andrea Bocelli, o Palmeiras levou a partida contra o Cruzeiro, nesta quinta-feira à noite, para Araraquara. E enquanto o tenor italiano dava seu show na casa alviverde, os comandados de Cuca lutavam para fazer mais uma vítima no Brasileiro. Mas o que se viu foi um jogo equilibrado, em que o time mineiro até foi melhor na segunda etapa e o 0 a 0 acabou de bom tamanho para o líder do Campeonato Brasileiro.
O resultado levou o Palmeiras a 61 pontos, ainda na liderança da competição. Na próxima rodada, domingo, viaja para encarar o desesperado Figueirense em Florianópolis. Já o Cruzeiro segue se distanciando do rebaixamento e foi a 37 pontos, em 12.º. Domingo recebe a Chapecoense no Mineirão.
O Cruzeiro, de Mano Menezes, vinha de duas vitórias consecutivas e em clara ascensão técnica. Por isso, Cuca sabia que precisava de todas suas forças para superar o adversário mineiro. Assim, escalou Gabriel Jesus, que na terça-feira havia defendido a seleção brasileira, e também queria contar com Mina, mas o colombiano chegou muito cansado da seleção.
A vontade em contar com a dupla era tão grande, que o Palmeiras divulgou a escalação faltando 20 minutos para iniciar o jogo. Mina passou por testes no vestiário e foi detectado que seria um risco colocá-lo para jogar.
Mais uma vez Gabriel Jesus mostrou comprometimento com o clube, mas claramente faltava fôlego, principalmente no segundo tempo. Mesmo assim, o Palmeiras foi valente na primeira etapa e, se não chegou a dar um show ao estilo Andrea Bocelli, teve boa movimentação, criou chances de gol e não terminou a primeira etapa na frente por detalhes.
Parecia que no segundo tempo o tão esperado gol, que serviria para pressionar ainda mais o Flamengo, sairia. Experiente, Mano Menezes mexeu taticamente na equipe, adiantou a marcação e passou a ter o domínio da partida.
Aos 17, o melhor lance do jogo. Robinho, que ainda pertence ao Palmeiras, fez boa tabela com Ábila, saiu na cara de Jailson, bateu por cima do goleiro e finalizou. Zé Roberto, no alto dos seus 42 anos, se jogou na bola como um garoto e salvou em cima da linha.
O lance aguçou ainda mais a vontade do Cruzeiro em conseguir o feito de vencer duas vezes o líder no Brasileiro. Cuca mexeu errado, tirou Dudu e Róger Guedes e manteve Gabriel Jesus, cansado, em campo. Assim, o time perdeu o contra-ataque e teve que passar os últimos minutos da partida mais preocupado em não levar gols do que marcar. Organizado, o Cruzeiro teve mais chances, mas não soube aproveitar.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia