Porto Alegre, sexta-feira, 16 de outubro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 16 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

HOSPITAIS

- Publicada em 10h26min, 07/10/2016. Atualizada em 16h12min, 15/10/2020.

Moinhos de Vento: Inovação no tratamento de reumatologia

Reumatologista diz que medicamentos permitem efeito significativo no alívio da dor

Reumatologista diz que medicamentos permitem efeito significativo no alívio da dor


JONATHAN HECKLER/JC
Obtidos por engenharia genética para reproduzir os efeitos de substâncias existentes no organismo humano, agentes imunobiológicos revolucionam o tratamento de doenças reumáticas autoimunes - quando o sistema de defesa ataca "por engano" o corpo, achando que há invasores. Pesquisas e o desenvolvimento de novas tecnologias vêm freando a ação de doenças reumáticas inflamatórias sistêmicas, como a artrite reumatoide, o lúpus eritematoso sistêmico, as espondiloartrites e a Síndrome de Sjögren.
Obtidos por engenharia genética para reproduzir os efeitos de substâncias existentes no organismo humano, agentes imunobiológicos revolucionam o tratamento de doenças reumáticas autoimunes - quando o sistema de defesa ataca "por engano" o corpo, achando que há invasores. Pesquisas e o desenvolvimento de novas tecnologias vêm freando a ação de doenças reumáticas inflamatórias sistêmicas, como a artrite reumatoide, o lúpus eritematoso sistêmico, as espondiloartrites e a Síndrome de Sjögren.
Segundo a médica Karina Capobianco, chefe do Serviço de Reumatologia do Hospital Moinhos de Vento, esses medicamentos permitem um efeito significativo no alívio da dor e reduzem a incapacidade funcional - causada por deformidades que podem se estabelecer precocemente. Também melhoram a qualidade de vida dos pacientes, devolvendo a possibilidade de trabalhar e ter momentos de lazer mesmo durante o tratamento, além de impedir a evolução da doença. "Os chamados imunobiológicos são medicações desenvolvidas em laboratório a partir de material humano vivo. Antes do advento desse arsenal terapêutico na reumatologia, não era possível conseguir os efeitos que podemos hoje proporcionar para a maioria dos pacientes", explica a médica.
O tratamento deve ser realizado em Centros de Terapia Imunobiológica ou Centros de Infusões, como os da Unidade Iguatemi do Hospital Moinhos de Vento e na sede, dentro do hospital. As medicações, de uso infusional (endovenoso) ou subcutâneo, devem ser aplicadas por enfermeiros treinados para esta atividade, em ambiente apropriado onde está presente um médico responsável para atender eventuais intercorrências com os pacientes, sendo as medicações endovenosas preparadas por farmacêutico especializado. "Consideramos que a causa dessas doenças, como artrite reumatoide, lúpus eritematoso sistêmico, espondiloartrites, entre outras, pode ser de origem multifatorial, envolvendo fatores genéticos, ambientais (infecciosos) e hormonais", acrescenta Karina.
Os pacientes que necessitam do tratamento imunobiológico são expostos a um processo que diminui a imunidade, deixando-os mais susceptíveis a infecções. Portanto, devem ser avaliados quanto à presença de infecções ativas ou latentes, como hepatite B, C ou tuberculose. "Além dos reumatologistas do Serviço de Reumatologia que atendem na Unidade Iguatemi do Hospital Moinhos de Vento, contamos com um médico infectologista coordenador do Núcleo de Vacinas dentro da unidade. Dessa forma, um calendário vacinal pode ser realizado, de maneira rápida e confiável, para que o paciente possa iniciar o tratamento o mais breve possível", afirma Karina.
A médica do Hospital Moinhos de Vento afirma ainda que o trabalho integrado entre médicos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais e psicoterapeutas, em grupos de pacientes com a mesma patologia, é importante para auxiliar na integração familiar e profissional. "Nesses grupos de pacientes, geralmente o reumatologista é o grande maestro que rege e orienta as atividades terapêuticas", acrescenta Karina.
Comentários CORRIGIR TEXTO